GRCP: Celebração vermelha e internacionalista

'A Internacional' foi cantada pelos presentes na abertura do Ato.

‘A Internacional’ foi cantada pelos presentes na abertura do Ato. Foto: Ellan Lustosa/AND

Vinicius Alves e João Antônio – AND nº 179, Caderno Especial.

A Grande Revolução Cultural Proletária em curso é uma grande revolução que atinge o homem no que ele tem de mais profundo. Representa uma nova etapa, marcada por uma maior profundidade e uma maior amplitude do desenvolvimento da revolução socialista do nosso país. Se bem que derrocada, a burguesia intenta corromper as massas e conquistar seu coração por meio do pensamento, da cultura, dos costumes e hábitos antigos das classes exploradoras com vistas a sua restauração”.
Presidente Mao Tsetung

Há que confiar nas massas, apoiar-se nelas e respeitar sua iniciativa. Há que desprezar o ‘temor’. Não se deve temer que se ocorram casos de desordem. O Presidente Mao nos disse frequentemente que a revolução não pode ser tão fina, tão tranquila, tão moderada, amável, cortês, restringida e magnânima. Há que deixar que as massas se eduquem a si mesmas neste grande movimento revolucionário e aprendam a distinguir entre o justo e o errôneo, entre a forma correta de proceder e a incorreta. (…) É necessário lograr uma plena e franca exposição de opiniões fazendo pleno uso dos dazibao e dos grandes debates, de modo que as massas clarifiquem os pontos de vista corretos, critiquem os errôneos e desmascarem a todos os monstros. Desta maneira, as amplas massas poderão, no curso da luta, elevar sua consciência política, incrementar sua capacidade, distinguir entre o justo e o errôneo,  traçar uma clara linha de demarcação entre os inimigos e elas mesmas”.
XI Sessão Plenária do CC do PCCh, 8 de agosto de 1966

Centenas de pessoas lotaram o Teatro Mário Lago durante o Ato Político-Cultural

Centenas de pessoas lotaram o Teatro Mário Lago durante o Ato Político-Cultural. Foto: Ellan Lustosa/AND

O dia 14 de outubro de 2016 ficará marcado como uma data histórica nas páginas da luta do proletariado revolucionário. Depois de décadas de combate à dispersão do movimento comunista internacional e de ofensiva contrarrevolucionária de caráter geral e convergente do imperialismo com o revisionismo, após o enfrentamento de mil dificuldades, combatendo, resistindo e persistindo na luta ideológico-política em defesa da linha vermelha e da Revolução, centenas de ativistas democráticos e revolucionários do Brasil e de dezenas de outros países se reuniram no Rio de Janeiro para celebrar os 50 anos da Grande Revolução Cultural Proletária (GRCP).

Foi um Ato Político-Cultural grandioso que contou com a presença de centenas de massas camponesas de áreas revolucionárias de todo o país, operários, estudantes, professores, ativistas de movimentos populares, revolucionários e democráticos.

Read More

RJ: Ato Político-Cultural celebra 50 anos da GRCP

massas-costas

Centenas de camponeses, operários, estudantes, trabalhadores e ativistas do Brasil e de todo o mundo assistiram ao grande Ato Político-Cultural. Foto: Ellan Lustosa/AND

O dia 14 de outubro de 2016 ficará marcado como uma data histórica nas páginas da luta do proletariado revolucionário. Depois de décadas de combate à dispersão do movimento comunista internacional e de ofensiva contrarrevolucionária de caráter geral e convergente do imperialismo com o revisionismo, centenas de ativistas democráticos e revolucionários do Brasil e de dezenas de outros países se reuniram no Rio de Janeiro

Um Ato Político-Cultural grandioso que contou com a presença de centenas de massas camponesas de áreas revolucionárias de todo o país, operários, estudantes, professores, ativistas de movimentos populares, revolucionários e democráticos.

Read More

Exitoso VI Seminário Internacional sobre Capitalismo Burocrático

selec

Foto: Ellan Lustosa/AND

Foi realizado no Rio de Janeiro, entre os dias 9 e 13 de outubro, o VI Seminário Internacional sobre Capitalismo Burocrático organizado pelo GISAS – Brasil (Grupo de Investigação sobre Subdesenvolvimento e Atraso Social – Brasil), sob os temas “50 anos da Grande Revolução Cultural Proletária” e “100 anos da publicação da obra ‘Imperialismo, fase superior do capitalismo’ – Lenin”.

O exitoso seminário contou com dezenas de delegações internacionais e mesmo de várias regiões do país, além de professores e estudantes universitários, secundaristas, pesquisadores e intelectuais. O seminário foi marcado pela combatividade e vigorosa agitação unida ao debate acadêmico, onde se expressou a luta pela afirmação da prática social como determinante para a compreensão das teses do capitalismo burocrático. As delegações internacionais também saudaram o evento e sua organização e saíram dali ainda mais decididas a se empenhar na prática e compreensão do que é o imperialismo e o capitalismo engendrado por ele nas colônias e semicolônias, o capitalismo burocrático, com vistas a pôr fim a todo este sistema de opressão que se apresenta.

RJ: Ato Político-Cultural em Celebração aos 50 Anos da Grande Revolução Cultural Proletária

foto-evento

No último dia 14 de outubro, um importante Ato Político-Cultural em Celebração aos 50 Anos da Grande Revolução Cultural Proletária na China foi realizado no Teatro Mário Lago, no Colégio Pedro II, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio de Janeiro.

A atividade — organizada pelo Núcleo de Estudos do Marxismo-leninismo-maoísmo (Brasil), Centro de Pesquisa Popular Juan Segundo Leiva (Chile), Centro Cultural por um Novo Peru Dentro de um Mundo Novo (Alemanha), Revista Posição de Classe (Alemanha) e Movimento Feminista Proletário Revolucionário (Itália); e com o apoio do Grupo de Pesquisa sobre o Subdesenvolvimento e o Atraso Social (GISAS) — contou com a participação de cerca de 400 pessoas, entre militantes de organizações populares de todo o país, centenas de camponeses e representantes de organizações democráticas e revolucionárias de mais de 10 países.

A abertura do evento foi marcada pelas saudações de todas as organizações nacionais e internacionais presentes, que saudaram de forma enérgica a realização do Ato e deixaram suas saudações pela passagem dos 50 Anos da Grande Revolução Cultural Proletária, além de reafirmarem sua disposição e determinação de fazer avançar a luta revolucionária e anti-imperialista em seus respectivos países.

Em seguida ao intervalo, ocorreram inúmeras apresentações culturais, tanto nacionais quanto internacionais, tais como teatrais, musicais, danças etc.

O jornal A Nova Democracia esteve cobrindo o evento e nossas próximas edições trarão mais informações, matérias, artigos e imagens desse relevante acontecimento político organizado no Rio de Janeiro.