Cena do crime em Jaçanã, que deixou 6 mortos. A guerra civil reacionária está em curso e sendo impulsionada contra o povo.

Cena do crime em Jaçanã, que deixou 6 mortos. A guerra civil reacionária está em curso e sendo impulsionada contra o povo.

Redação de AND, edição nº 187

A noite de 4 de abril e a madrugada de 5 de abril foram marcadas por duas chacinas que deixaram pelo menos 10 mortos no Jaçanã, na Zona Norte, e no Campo Limpo, Zona Sul da cidade de São Paulo.

Sete pessoas foram assassinadas em um bar situado na Rua Antônio Sérgio de Matos, no Jaçanã, no fim da noite. Seis morreram no local e um homem chegou a ser socorrido, mas não resistiu. O fato ocorreu no Conjunto Habitacional Jova Rural, que tem uma base da Polícia Militar instalada a poucos metros do bar onde os crimes foram realizados. Testemunhas afirmaram que os assassinos chegaram no local em um carro e uma moto, realizaram o ataque e depois fugiram em alta velocidade.

Já em Campo Limpo, dois homens em uma moto atiraram contra duas pessoas, que estavam em outra moto. Uma morreu no local e a outra sobreviveu sem ferimentos. Numa região próxima, os mesmos homens dispararam contra outros dois condutores de veículos, segundo a versão veiculada pelo monopólio de imprensa.

No dia 11 de abril, quatro pessoas foram assassinadas durante a madrugada em Osasco, na Grande São Paulo. Os suspeitos estavam em um carro e passaram atirando contra um grupo de amigos que estavam tomando vinho sentados em uma calçada no Jardim Conceição.

O pai de um dos mortos declarou que acordou com o barulho de tiros.

Como denunciam entidades que combatem a criminalização da pobreza, crimes com essas características rotineiramente são cometidos por grupos de extermínio formados por policiais militares que atuam na capital e região metropolitana de São Paulo.

Estes crimes brutais, apesar de ainda não determinados seus autores, fazem parte da situação de guerra civil reacionária impulsionada pelas classes dominantes contra o povo.

Até o fechamento desta nota, não havia provas de que as chacinas, ocorridas em locais distantes, tenham ligação.