Produção camponesa no Canaã, RO

Produção camponesa no Canaã, RO


Reproduzimos conteúdo de panfleto assinado pelas famílias das Áreas Canaã, Raio de Sol e Renato Nathan 2 e pela Liga dos Camponeses Pobres (LCP) de Rondônia e Amazônia Ocidental contra as ameaças de despejo das “autoridades”. Mais informações nas páginas da próxima edição de AND. 


Mais uma vez, as famílias do Canaã, Raio do Sol e Renato Nathan 2 estão ameaçadas de despejo. Desta vez, os gerentes de turno ameaçam usar até o exército. Os bravos camponeses, homens, mulheres, idosos, jovens e crianças, mais uma vez, estão dispostos a resistir, a defender suas terras e suas vidas até as últimas consequências. Qualquer crime que ocorrer com os trabalhadores será de inteira responsabilidade do juiz agrário Jorge Leal, do governador Confúcio, do comandante geral da PM Ênedy Dias e principalmente do presidente Temer.

As 3 áreas somam mais de 2 mil alqueires de terras públicas griladas por fazendeiros. Só com um contrato, sem a propriedade, os fazendeiros roubaram toda a madeira, pegaram financiamentos e especularam – esperaram valorizar para vender. E as terras viraram um capoeirão e pasto abandonado. Mas em 2003 os camponeses criaram o acampamento Canaã, em 2005 o Raio do Sol e em 2012 o Renato Nathan 2, e em pouco tempo, transformaram as terras abandonadas na área camponesa mais produtiva de Rondônia!

200 famílias cortaram as terras por conta e distribuíram os lotes entre si, construíram casas e iniciaram a produção para sustento próprio e para abastecer feiras e mercados de Jaru, Ariquemes, Porto Velho e até o Acre. Juntos, os camponeses das 3 áreas produzem milhares litros de leite diariamente, café, cacau, banana e outras roças e criações variadas.

Os trabalhadores construíram coletivamente estradas, pontes, barracões de assembleias e associações, igrejas e postinho médico. Fazem reuniões e assembleias onde debatem seus problemas, tomam decisões, dividem tarefas, se organizam democraticamente. As famílias realizam festas, atividades culturais e religiosas, e alfabetização de jovens e adultos.

E todo este trabalho foi feito sem financiamento, sem maquinários públicos, sem assistência técnica, sem ajuda de governo algum. Pelo contrário, as autoridades incompetentes só aparecem lá para pedir votos, dar migalhas, mentir e enrolar, para despejar, queimando roças e destruindo barracos, para levar mais ordens de despejo e dizer que as famílias têm que sair por bem ou por mal, para aplicar multas ambientais e de trânsito, para fazer blitize arbitrárias e apreender motos e espingardas velhas, para investigar, prender, humilhar e torturar camponeses.

As famílias perderam as contas de quantas reuniões fizeram com deputados, prefeitos, governadores, Incra, Terra Legal, Eletrobrás, em Porto Velho e até Brasília. Já se cansaram de atas e promessas nunca cumpridas. Rádios, jornais e TVs do monopólio estão divulgando que o Programa Terra Legal é uma grande vantagem pro país. Mas já existe a muito tempo e até hoje não regularizou as posses dos camponeses do Canaã, Raio do Sol e Renato Nathan 2. O Terra Legal não é pro povo, é o maior roubo de terras públicas do século no país – legaliza num piscar de olhos os latifundiários, ladrões de terras.

Nestes 14 anos, os camponeses aprenderam que cada mínimo direito do povo só pode ser conquistado com luta. Trancaram os ônibus escolares dentro da área para que o transporte atendesse todas as linhas e para conseguirem veículos novos. Ocuparam a prefeitura de Ariquemes para que máquinas públicas arrumassem estradas e pontes. Ocuparam o Incra e a Eletrobrás em Porto Velho para conquistarem a energia elétrica. Conseguiram evitar despejos com manifestações nas ruas, fechando a BR em Jaru, derrubando paus nas estradas e vigiando com foguetes.

Conclamamos a todos camponeses, operários, estudantes, professores, pequenos e médios comerciantes, trabalhadores em geral, democratas sinceros a apoiarem a resistência, vida, trabalho e luta dos camponeses do Canaã, Raio do Sol e Renato Nathan 2 – exemplo para todo o povo brasileiro, que não tem mais ilusão com as eleições podres e corruptas. Só o povo organizado, através de uma verdadeira revolução, pode transformar o país numa nação de terra, pão, trabalho, justiça e nova democracia para os trabalhadores.

Regularização imediata das posses camponesas!

Terra para quem nela vive e trabalha!

Lutar pela terra não é crime! Viva a Revolução Agrária!

Comissão de moradores do Canaã, Raio do Sol e Renato Nathan 2

LCP – Liga dos Camponeses Pobres de Rondônia e Amazônia Ocidental