Foto: Ellan Lustosa/AND

Redação de AND

“A chacina de Pau D’Arco não vai impedir o avanço e a vitória da Revolução Agrária neste país”, disse, ontem (05/06), na sede da OAB do Rio de Janeiro, liderança camponesa da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) em ato político em repúdio ao bárbaro crime de Estado ocorrido no Pará. A ocasião, que lotou o auditório com mais de 100 pessoas, marcou a estreia do documentário Terra e Sangue – Bastidores do Massacre de Pau D’Arco, dirigido por Patrick Granja. O filme, feito dias depois a operação policial que culminou com o assassinato de dez camponeses, é uma produção do jornal A Nova Democracia e traz depoimentos de familiares das vítimas em Pau D’Arco e advogados que acompanham a investigação do caso. Em uma das intervenções, o presidente da Associação Brasileira dos Advogados do Povo (ABRAPO) disse que não só os policiais, mas também o latifúndio e o Estado precisam ser responsabilizados criminalmente pela chacina. A Comissão de Direitos Humanos da OAB-RJ, o Grupo Tortura Nunca Mais do Rio de Janeiro e a Justiça Global também participaram da organização do ato.

Veja o trailler do filme aqui

Foto: Ellan Lustosa/AND

C

Confira mais imagens do evento:

Fotos: Ellan Lustosa/AND

Da direita para esquerda: Dr. Felipe Nicolau (Presidente da ABRAPO), Pelé (liderança camponesa) e Sterfa (esposa de um dos camponeses assassinados na Chacina de Pau D’Arco)

a