Camponeses resistem à tentativa de expulsão.

Camponeses resistem à tentativa de expulsão.

Com informações do mst.org

Na manhã de 07/02, a Polícia Militar do gerente estadual Carlos Alberto Richa/PSDB tentou despejar criminosa e ilegalmente os camponeses do Acampamento Herdeiros da Luta de Porecatu, no município de Porecatu, no norte do Paraná.

Um grupo de camponeses trabalhava em suas roças, quando a tropa de choque da PM acompanhada de dois tratores tentou expulsá-los e destruir as lavouras. A tropa de choque da PM efetuou disparos de balas de borracha e lançou bombas de gás lacrimogêneo contra os trabalhadores. As famílias se revoltaram e começaram a resistir ao despejo, arremessando pedras contra os policiais, que foram obrigados a fugir do local.

Como resultado da ação ilegal, 21 camponeses foram detidos e encaminhados para a delegacia do município de Porecatu e três ficaram feridos por estilhaços de bala. Dois PMs foram feridos pela ação das massas.

O Acampamento Herdeiros da Luta de Porecatu formou-se após a ocupação da antiga fazenda Variant, que pertence a Usina Central do Paraná, em novembro de 2008, sendo composto atualmente por cerca de 400 famílias, que vivem e trabalham nestas terras.