Com informações do Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR)

O MEPR organizou recentemente, na Universidade de Pernambuco em Petrolina, uma plenária para debater a situação do Movimento Estudantil naquela universidade na qual participaram estudantes e professores. Como parte da discussão, um ativista fez uma breve apresentação sobre os 50 anos do Levantamento de Naxalbari na Índia e a situação revolucionária que se desenvolve naquele país.

 
 

Como desdobramento, os participantes decidiram tirar uma foto como forma de participar da campanha internacional pela libertação de GN Saibaba, democrata indiano, ativista dos direitos do povo e professor de literatura inglesa na Universidade de Dheli, que foi preso e condenado arbitrariamente à prisão perpétua por suposta ligação com os revolucionários maoístas que desenvolvem Guerra Popular contra o velho Estado Indiano.

Esta prisão e condenação claramente tem caráter político, por ser o Professor Saibaba um ávido defensor dos direitos do povo, principalmente das populações tribais adivasi e se opor decididamente à situação de opressão e exploração que as classes dominantes reacionárias da India, a serviço do imperialismo, impõem sobre as classes populares daquele país.

Na mesma região, ativistas do MEPR e da Unidade Vermelha – Liga da Juventude Revolucionária levaram cartazes da campanha pela libertação do Professor Saibaba à uma assembleia dos professores da rede municipal, convocando as pessoas que passavam a se integrarem à campanha posando com o cartaz.