recife2

O Dia Internacional da Mulher Proletária foi celebrado no Recife em uma ocupação urbana chamada Nova Morada. Compareceram no evento cerca de 30 pessoas, na maioria mulheres, que realizaram uma vigorosa atividade afirmando que O Brasil precisa de uma Grande Revolução.

Marcaram presença no evento Anacleto, filho de Alexina Crespo – destacada dirigente das Ligas Camponesas nos anos 50 até meados da década de 60 – e de Francisco Julião, fundador das Ligas Camponesas.

recife4Participaram do evento representantes dos movimentos populares como o Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR), Movimento Feminino Popular (MFP) e apoiadores do jornal A Nova Democracia em Recife.

As vibrantes falas enfatizaram que a emancipação da mulher é obra da revolução proletária, e que as mulheres do povo devem estar ombro à ombro com os homens de sua classe na luta contra o velho Estado.

recife

Durante o evento foram prestadas homenagens a Companheira Sandra Lima que culminaram com a inauguração de uma das ruas da ocupação, que recebeu o nome da grande dirigente revolucionária, em uma cerimônia de colocação da placa.

A ocupação que sediou o evento se encontra em terreno da Universidade Federal Rural de Pernambuco e tem moradores que residem há quase 40 anos no local. Atualmente eles enfrentem firmes a luta pelo direito à moradia contra a reitoria da universidade que, articulada com a polícia federal e exército, ameaça expulsar os moradores do terreno onde vivem e trabalham. As mulheres da ocupação vanguardeiam com grande combatividade a justa luta pelo direito à habitação.

recife3