SP: brigada de AND para famílias em ocupação urbana

unnamed

Apoiadores de AND fizeram exitosa brigada em terreno ocupado, Campinas/SP

Comitê de Apoio ao AND – Campinas/SP

Em 9 de setembro, no período da manhã, foi efetuada uma vigorosa brigada de divulgação do jornal AND em uma ocupação de um terreno pertencente ao sindicato da construção civil, agora nomeada Vila Vitória. Famílias ocuparam o terreno de forma autônoma, mas quem está agora mediando as negociações é a comissão de direitos humanos da cidade de Campinas.

Foram vendidos exemplares novos e distribuídos gratuitamente exemplares antigos, com intuito de divulgar a linha de AND e cumprir com o objetivo do jornal que é politizar as massas.

No diálogo com a população foi reforçada a importância do boicote às eleições municipais e a necessidade da construção de uma Nova Democracia. As pessoas nos receberam muito bem, interagiram conosco sobre o assunto e alguns ajudaram materialmente o jornal como podiam, mesmo com o fato de viverem na ocupação, de forma precária e com recursos limitados, demonstrando que compreendem a importância da existência da imprensa popular e democrática.

MS: novo ataque contra povos indígenas

unnamed

Na última terça, mais um ataque contra os povos Kaiowa e Guarani ocorreu no tekoha Kurussu Ambá, em Coronel Sapucaia, fronteira entre Brasil e Paraguai. Na ocasião, sete casas foram incendiadas e todos os pertences destruídos.

“Começou um fogo lá no canto, que foi vindo, foi vindo. Juntamos um grupo e a gente foi apagar. Tinha muita fumaça, tava difícil de ver… atrás dela os pistoleiros começaram a atirar. Acho que não queriam matar não, mas não deixaram a gente apagar o fogo”, conta Gilmar Guarani e Kaiowá.

No perímetro do incêndio estão as fazendas Bom Retiro, Barra Bonita, Madama e Santa Joana, todas incidentes em áreas retomadas pelos indígenas. Os latifundiários seguem em sintonia para atacar os povos em luta.

ler mais…

SP: convite à plenária contra a farsa eleitoral


Recebemos em nossa redação o convite para a plenária contra a farsa eleitoral que ocorrerá em São Paulo (capital), com o tema Não vote! Lute pela Revolução!. Estendemos o convite aos nossos leitores na cidade.


 

plenaria-nao-vote-spConvite a todos e todas que rechaçam as eleições e os partidos oportunistas para compor e fortalecer a realização dessa exitosa campanha de boicote ao circo eleitoral!

ELEIÇÃO É FARSA! 
NÃO VOTE! LUTE PELA REVOLUÇÃO!
REBELAR-SE É JUSTO!

Local: Rua Antonio de Godói, nº88 – 5º andar – Centro, São Paulo (Sinsprev)
18/09, 15h 

BH: palestra “História do Caminho de Peabiru”, com Rosana Bond


Recebemos na redação de AND o convite para a palestra sobre a história do caminho de Peabiru e a saga de Aleixo Garcia, o primeiro homem branco a ter contato com a avançada civilização inca, em terras hoje conformadas no Peru e demais países latino-americanos. A palestra será ministrada pela jornalista, escritora e membro do conselho editorial de AND, Rosana Bond. Estendemos o convite a todos os nossos leitores. Segue abaixo um texto de apresentação e mais informações sobre o evento. 


Palestra: “História do Caminho de Peabiru- Descobertas e Segredos da Rota Indígena que ligava o Atlântico ao Pacífico”

Com a jornalista e escritora Rosana Bond

Data: dia 16 de setembro de 2016 – sexta-feira

Horário: 19 horas

Local: UFMG – Campus Pampulha – CAD 2 (Centro de Atividades Didáticas de Ciências Humanas) – auditório 102;

Entrada pela Avenida Antônio Carlos, 6.627

A escritora e jornalista Rosana Bond, autora de informações inéditas ou pouco conhecidas sobre Aleixo Garcia, o naufrago que viveu entre os guaranis do litoral catarinense desde 1516 e que, trilhando o milenar Caminho de Peabiru, foi o descobridor do império inca antes dos espanhóis, lançará livros em breve em BH. Uma das obras é do “Aleixo Garcia: Algo mais sobre a saga do descobridor dos incas.” As outras se chamam: “História do Caminho de Peabiru”, e constituem três volumes.

 — Guiado pelos guaranis, Aleixo foi o primeiro homem branco a caminhar pelo Peabiru, uma rota indígena que ligava o Atlântico ao Pacifico. Publiquei esta historia em 1998 e 2004, mas nunca parei de investigar. Agora apresento os resultados. Creio que estes irão surpreender os leitores — prevê a autora, que pesquisa o assunto Peabiru há mais de duas décadas.

ler mais…

Terrorismo de Estado: camponeses de Seringueiras são presos arbitrariamente (Rondônia)


Reproduzimos nota da Liga dos Camponeses Pobres de Rondônia e Amazônia Ocidental, publicada pelo jornal Resistência Camponesa, sobre o verdadeiro terrorismo de Estado que tem sido aplicado e intensificado nos últimos meses em todo o estado de Rondônia contra os camponeses pobres em luta pela terra. Mais informações podem ser lidas no site do Resistência Camponesa e na próxima edição impressa de AND.


No último dia 05 de setembro, a Polícia Civil de Rondônia iniciou a “Operação Chave” com a prisão temporária de 5 camponeses do Acampamento Enilson Ribeiro*, em Seringueiras, município rondoniense, localizado na microrregião de Alvorada d’Oeste. Foi mais um capítulo do terrorismo de Estado que o governador Confúcio Moura / PMDB, serviçal dos latifundiários de Rondônia, comete contra camponeses em luta pela terra.

ler mais…

Coordenadores da LCP brutalmente assassinados no Vale do Jamari (Rondônia)

6º congresso da LCP (Jaru),14/9/14. Casal de preto, última fileira à esquerda.

6º congresso da LCP, em Jaru. Casal de preto, última fileira à direita.


Reproduzimos nota divulgada pela Liga dos Camponeses Pobres (LCP) de Rondônia e Amazônia Ocidental sobre o assassinato de um casal de coordenadores no Vale do Jamari.


Edilene e Izaque, coordenadores da LCP brutalmente assassinados no Vale do Jamari

Jaru, 14 de setembro de 2016

No último dia 13 de setembro, antes das 8 horas da manhã, Edilene Mateus Porto e Izaque Dias Ferreira foram assassinados, quando se deslocavam de moto para plantar capim, no lote deles, localizado na Área Revolucionária 10 de maio, na linha C-54, no município de Alto Paraíso. Antes de chegarem à roça, eles foram vítimas de uma emboscada, atingidos por disparos de espingarda calibre 12, segundo informações da imprensa. Eles deixaram uma filha de 7 anos. Os dois eram ativos camponeses da área e coordenadores da LCP e por isso foram assassinados. Certamente, os autores de mais este crime bárbaro são os latifundiários grileiros de terras e assassinos, que com seus bandos de pistoleiros e policiais, têm promovido o terror em Rondônia, onde quer que os camponeses se levantem para lutar pelo sagrado direito à terra.

Como a maioria dos camponeses de Buritis e região, as famílias de Edilene e Izaque conquistaram seus lotes lutando. Desde o início da luta da área 10 de maio, quando ainda era acampamento, o casal participava ativamente na luta das famílias. Com comissões dos moradores, eles participavam de reuniões, atos e audiências públicas em Monte Negro, Buritis, Ariquemes, Porto Velho e até Brasília, sempre lutando pelos direitos dos camponeses, como transporte escolar para as crianças, criação de gado, o fim das ameaças de despejo e a conquista da terra. Com coragem, eles fotografavam e denunciavam atos criminosos de policiais e pistoleiros, a mando de latifundiários da região. Junto de todas as famílias, resistiram a várias tentativas de despejo e organizaram a defesa das famílias enquanto produziam em seus lotes, onde antes de 2014 era a fazenda Formosa, terras públicas griladas pelo latifundiário Caubi Moreira Quito.

ler mais…

Boicote eleitoral ganha as ruas de São Paulo

unnamed

Faixa da FRDDP (Frente Revolucionária) conclama o povo a boicotar ativamente as eleições.

Fernando Coelho / Comitê de Apoio ao AND – SP

Na tarde e noite de 9 de setembro ocorreram, no centro de São Paulo, dois atos-panfletagens contra a farsa eleitoral convocando o povo a não comparecer às urnas durante as eleições municipais que ocorrerão em outubro.

ler mais…

Boicotar ativamente a farsa eleitoral (AND 177)

Editorial AND 177, segunda quinzena de setembro de 2016.

As eleições municipais deste ano de 2016 serão realizadas num clima de total descrédito na sociedade. Nunca na história do Brasil os políticos profissionais estiveram tão desmoralizados. Nem por isso o sistema político que gerencia a dominação de classe no país deixa de buscar fórmulas de passar gato por lebre. Coisas como urna eletrônica, lei da ficha limpa, “operação lava jato”, multa para quem não votar e outros penduricalhos fazem parte do arsenal de enganações no sentido de encoivarar o eleitorado.

O desfile da oligarquia durante a votação do impeachment, tanto na câmara como no senado, contribuiu bastante para que o povo brasileiro tivesse a real medida disso que chamam de “representantes” do povo brasileiro. Quem se der ao desprazer de assistir uma sessão de qualquer câmara municipal em qualquer município brasileiro verá como o dinheiro dos seus impostos vão para o ralo de forma tão despudorada. Pior que isso é o purgante ministrado aos telespectadores ora em doses homeopáticas, ora em doses cavalares no denominado “horário da propaganda eleitoral gratuita” pago pelo velho Estado aos monopólios de comunicação com o dinheiro de nossos impostos.

Como na história em que ladrão bate a carteira do cidadão e esse sai correndo a gritar “pega ladrão”, todos os partidos e candidatos, além dos surrados compromissos com a saúde e a educação, incluíram em seus discursos o combate à corrupção.

ler mais…

RJ: Líder comunitário é preso no Morro do Juramento

 

No início de março, policiais civis invadiram a casa do presidente da associação de moradores do Juramentinho, na zona norte do Rio de Janeiro, Sebastião Jorge Fortunato, de 52 anos. Fortunato é conhecido por inibir a violência policial na favela e não permitir a ação de políticos e candidatos no Juramentinho. Nossa equipe conversou com Gilda da Silva, esposa de Fortunato, que contou mais sobre o caso.

Massacre e terror contra os filhos do povo no Rio de Janeiro.

Foto registra iminente incêndio criminoso.

Foto registra já anunciado incêndio.


Reproduzimos na íntegra nota publicada no site do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (CEBRASPO) denunciando o bárbaro crime cometido contra jovens reclusos na Unidade João Luís Alves do Degase (Departamento Geral de Ações Socioeducativas). Ali, um incêndio se produziu eminentemente dada a falta de estrutura e o Estado negligenciou socorro imediato. A nota que segue foi também distribuída pelo CEBRASPO aos presentes no ato em frente ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro dia 6 de setembro, que exigia punição e justiça ante este bárbaro crime de negligência.


Massacre e terror contra os filhos do povo no Rio de Janeiro  O Estado continua sua política de morte

A juventude e o povo do Rio de Janeiro são vítimas de um massacre sistemático. Assassinatos são praticados diariamente nas favelas e comunidades. A polícia invade,comete todo tipo de arbitrariedades, desrespeito e humilhação,sempre seguida do assassinato dos jovens filhos do povo.O número de mortes violentas no Brasil no ano de 2015 foi de 57 mil pessoas. A polícia brasileira é a que mais mata no mundo e a do Rio de Janeiro é a que mais mata no país.

No caso dos adolescentes, a violência prossegue nas prisões, no chamado “Sistema Sócio Educativo”, onde os jovens em conflito com a lei são jogados às centenas em verdadeiros campos de concentração. As instituições de internação são ocupadas com muito mais que sua capacidade, essa superlotação é seguida da tortura, violência e mortes. Os jovens vivem em celas em péssimas condições de higiene, com instalações desumanas.

ler mais…

Página 62 de 85« Primeira...102030...6061626364...7080...Última »

Edição atual

Matérias Especiais de AND Sobre Pau D’Arco

50 anos do Levante Camponês de Naxalbari (Índia)

Assine

Edições Seara Vermelha