PE e MG: despejo e ocupação de latifúndio

Com informações do MST

No dia 05/10, no município de Santa Maria da Boa Vista (PE), policiais militares despejaram os camponeses do Acampamento Filhos da Luta, situado na fazenda Milano, com mais de 80 hectares.

Na ação, os policiais efetuaram disparos com bala de borracha, deixando algumas pessoas feridas, além de destruírem criminosa e ilegalmente os barracos e roçados feios pelos camponeses, pois não constava no mandado de reintegração de posse.

O latifúndio foi ocupado em outubro de 2013 e, desde então, as famílias viviam e produziam alimentos no local, como banana, feijão, mandioca e milho.

ler mais…

MG: paralisação conjunta e ocupação na UFVJM

ocupar-resistir

Apoiadores de Diamantina/MG; Fotos: Comitê de mobilização dos docentes da UFVJM

Técnico-Administrativos em educação e estudantes da Universidade Federal do Vale do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) realizam paralisação conjunta desde o dia 19 de outubro. O campus da UFVJM, na cidade de Diamantina/MG, está ocupado neste momento pelos estudantes.

ler mais…

SC: luta generalizada contra medidas anti-povo de Temer

Comitê de Apoio ao AND – Araranguá/SC

Na saúde

unnamed

Estudantes discutem e organizam luta contra medida anti-povo de Temer (PEC-241).

O Comitê de Apoio ao AND de Araranguá esteve no Hospital Regional de Araranguá, onde está ocorrendo desde o dia 12 de outubro a greve puxada pelo Sindicato da Saúde.

O HRA (Hospital Regional de Araranguá) está passando por uma transição na direção. Um dos líderes do sindicato, João Estevam, nos concedeu um tempo para falar dos problemas e histórico das lutas do Sindicato na região.

Segundo ele, o problema principal é o da municipalização do hospital, pois a prefeitura não teria orçamento necessário para pagar os salários dos trabalhadores do HRA. Assim, o Sindisaúde pede rescisão dos contratos e garantia de estabilidade.

ler mais…

RJ: Ato Político-Cultural em Celebração aos 50 Anos da Grande Revolução Cultural Proletária

foto-evento

No último dia 14 de outubro, um importante Ato Político-Cultural em Celebração aos 50 Anos da Grande Revolução Cultural Proletária na China foi realizado no Teatro Mário Lago, no Colégio Pedro II, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio de Janeiro.

A atividade — organizada pelo Núcleo de Estudos do Marxismo-leninismo-maoísmo (Brasil), Centro de Pesquisa Popular Juan Segundo Leiva (Chile), Centro Cultural por um Novo Peru Dentro de um Mundo Novo (Alemanha), Revista Posição de Classe (Alemanha) e Movimento Feminista Proletário Revolucionário (Itália); e com o apoio do Grupo de Pesquisa sobre o Subdesenvolvimento e o Atraso Social (GISAS) — contou com a participação de cerca de 400 pessoas, entre militantes de organizações populares de todo o país, centenas de camponeses e representantes de organizações democráticas e revolucionárias de mais de 10 países.

A abertura do evento foi marcada pelas saudações de todas as organizações nacionais e internacionais presentes, que saudaram de forma enérgica a realização do Ato e deixaram suas saudações pela passagem dos 50 Anos da Grande Revolução Cultural Proletária, além de reafirmarem sua disposição e determinação de fazer avançar a luta revolucionária e anti-imperialista em seus respectivos países.

Em seguida ao intervalo, ocorreram inúmeras apresentações culturais, tanto nacionais quanto internacionais, tais como teatrais, musicais, danças etc.

O jornal A Nova Democracia esteve cobrindo o evento e nossas próximas edições trarão mais informações, matérias, artigos e imagens desse relevante acontecimento político organizado no Rio de Janeiro.

RJ: milhares vão às ruas contra ataques à educação

17.10.16 - PROTESTO CONTRA PEC 241 - O protesto contra a PEC 241 lançado pelo governo levou mais de duas mil pessoas ao centro da cidade na Cinelândia. O protesto que acontecia pacificamente teve a intervenção da polícia militar com uso extremamente abusivo de força para deter o protesto. Manifestantes e pessoas que não estavam no protesto apanharam e algumas foram presas. Foto: Ellan Lustosa

Nos dias 17 e 18 de outubro, foram marcados por duas importantes manifestações realizadas no Centro do Rio de Janeiro.

. 17.10.16 - PROTESTO CONTRA PEC 241 manifestantes fazem uma cortina de fumaça com extintores próximo ao prédio da petrobrás. Foto: Ellan Lustosa

Polícia carioca dispersa manifestação com truculência.

Na primeira, mais de 5 mil manifestantes se reuniram na Cinelândia, centro do Rio, num significativo protesto contra a tentativa do gerenciamento Michel Temer/PMDB de aprovar uma Proposta de Emenda Constitucional (a PEC 241) que vai tirar 40% dos gastos em saúde e educação nos próximos 20 anos. Entre os manifestantes, as categorias de trabalhadores e as inúmeras organizações populares presentes, destacaram-se os estudantes e a Juventude Combatente, que compareceram em peso e engrossaram a luta popular.

ler mais…

Campinas/SP: estudantes repelem a repressão e são detidos

unnamed

Estudantes protestam contra ataques de Temer ao ensino. Campinas, SP.

Estudantes secundaristas do bairro de periferia DIC (Distrito Industrial de Campinas) saíram em protesto na manhã desta terça-feira em Campinas/SP (90 km de São Paulo) contra a reforma do ensino.

A passeata seguia pacífica quando foi atacada pela Guarda Municipal (GCM) que agrediu e algemou alguns adolescentes. Em resposta, os estudantes não se intimidaram e se defenderam com pedras e paus. Um guarda saiu ferido.

ler mais…

Ocupações em defesa da educação pública – o exemplo do IFG de Águas Lindas

14468354_348285745510521_3643606290776705671_o

Roniery Rodrigues Machado

Nos primeiros dias de outubro os estudantes secundaristas de várias escolas, principalmente do Paraná, ocuparam dezenas de escolas em luta contra o nefasto pacote de medidas da gerência de Michel Temer/PMDB que visam privatizar a educação pública. As principais medidas são:

  1. A PEC 241 – que congela os investimentos em gastos sociais (educação, saúde, assistência social, saneamento) por 20 anos;
  2. PLS 193/2016 – a Lei da Mordaça que retira a autonomia da atividade docente e a perspectiva crítica da educação, além de tornar crime a promoção ou permissão pelo docente de qualquer discussão crítica;
  3. Medida Provisória 746/2016 que visa excluir disciplinas de base humanística, retrocede a concepção de ensino médio e precariza o trabalho docente;
  4. Além do avanço nas contrarreformas trabalhista e da previdência que foram anunciadas como prioridade.

Entre as escolas ocupadas destacam-se os Institutos Federais (IFs). A despeito dos anos de abandono da gerência de Fernando Henrique Cardo (PSDB) e das gerências petistas com sua expansão precarizada como parte da contrarreforma universitária que tinha como fim último a privatização que ora se torna realidade, os Institutos ainda são considerados centros de excelência. Os IFs são escolas públicas e gratuitas e realizam briga de peso com outras escolas nos índices oficiais como as melhores escolas do país, são exemplos de que com uma boa estrutura, com professores qualificados e melhor remunerados é possível ter uma educação pública que funcione.

ler mais…

RJ: execuções e moradores agredidos no Morro do Cantagalo-PPG

No último dia 10 de outubro, mais de cem policiais militares do Choque e do BOPE sitiaram os Morros do Cantagalo e Pavão-Pavãozinho deixando um rastro de sangue e morte pelos becos e vielas do PPG. Ao menos três pessoas foram mortas, uma delas executada sumariamente por policiais da UPP ainda de manhã. Após a execução, um intenso tiroteio entre traficantes e PMs começou no alto do morro e se estendeu até o final da tarde. Uma imagem de um homem não-identificado caindo do alto de um penhasco depois de ser alvo de disparos da polícia foi exaustivamente reproduzida na TV e nas redes sociais na internet.

Como de costume, o monopólio dos meios de comunicação aproveitou o episódio para criminalizar a população do Cantagalo e suas lideranças. Enquanto os abutres rondavam os acessos à favela entrevistando a burguesia de Copacabana, a equipe de AND subiu o morro para conversar com moradores, que relataram o sufoco que viveram nesse fatídico dia. Segundo os relatos, várias pessoas tiveram suas casas invadidas, pertences revirados, moradores foram agredidos — inclusive crianças — e inúmeros estabelecimentos e moradias foram destruídas por disparos de fuzil.

15 e 16 de outubro, no RJ: Congresso Extraordinário da Unidade Vermelha

Com grande satisfação replicamos a convocatória para o Congresso Extraordinário da Unidade Vermelha.

Viva a juventude combatente!

Que o congresso seja coroado de êxitos!

Saudações de Nova Democracia!

Comitê de Redação do AND.

____________________

Congresso UV

Convocatória para o Congresso Extraordinário da Unidade Vermelha

A todos estudantes secundaristas e jovens revolucionários!

Saudamos ardorosamente todos companheiros e companheiras militantes e bases e convocamos a novas batalhas por forjar ainda mais a organização da juventude revolucionária.

Nos dias 15 e 16 de Outubro de 2016, ocorrerá no Rio de Janeiro o Congresso Extraordinário da Unidade Vermelha – Organização Revolucionária Nacional-Libertadora. Será um dia após a celebração dos 50 Anos da Grande Revolução Cultural Proletária, o mais importante processo revolucionário em toda a história da humanidade, onde se embateu revolução e contrarrevolução sob a magistral direção do Presidente Mao Tsetung.

Há 1 ano e sete meses atrás, realizávamos nosso vitorioso I Congresso Nacional, coroação do triunfo sobre o áspero período que vivemos em 2014 e das grandes jornadas de Junho, que nos forjou no intenso calor das lutas contra o oportunismo e a reação. Evento que foi para o processo da UV o primeiro grande salto de organização, divisor de águas e deslindador de campos. Demarcador entre as velhas concepções sobre organização da juventude e a organização revolucionária da mesma, entre o atraso e o avanço para uma real organização dessa juventude para a Revolução e entre as concepções metafísicas e as científicas da luta de classes.

Lutamos e vencemos esta batalha, companheiros (as). Com a entrega e decisão de nossos militantes e ativistas, logramos forjar um duro núcleo dirigente, uma base combativa e armada ideologicamente para as grandes batalhas que nos esperam, circundamo-nos de apoiadores e ativistas, reunimos em número suficiente de militantes, estrutura organizativa eficiente e, o principal, unimo-nos estrategicamente com nossos amigos de classe em uma frente única contra o inimigo que é comum a todas as massas do povo brasileiro, para sustentar e apoiar a revolução agrária, antifeudal e anti-imperialista, pela revolução de nova democracia ininterrupta ao socialismo e rumo ao luminoso comunismo. Claro que ainda temos debilidades a serem superadas, mas tendo sempre em conta que apenas superaremo-nas em meio à luta. Luta ideológica cada vez mais profunda em nosso meio, garantindo assim a chave para a solução dos problemas, mas também contra o oportunismo e o revisionismo inseparavelmente de toda a reação.

A este momento, requer portanto, definições claras e precisas que correspondam ao atual estágio de Organização.

Para legitimar de forma consultiva, portanto, todo este balanço, estas decisões, reorganizarmo-nos sobre uma nova unidade e aprofundar nossa compreensão acerca do papel da juventude na Revolução em nosso país, é que convocamos todos os honrados e combativos jovens companheiros, em especial estudantes secundaristas, que desde 2013 entregaram parte significante de suas vidas à causa da juventude revolucionária.

A cada indivíduo, ressaltamos que o convite é também um reconhecimento de que são parte ativa de nosso processo de desenvolvimento e uma reafirmação de sua importância.

Com sinceras saudações revolucionárias,

Outubro, 2016 – Comando Nacional da Unidade Vermelha.

Para mais informações:

[email protected]

 

PR: levantamento secundarista contra ‘reforma’

Massas secundaristas ocupam escolas no Paraná. Curitiba, 10/10.

Massas secundaristas ocupam escolas no Paraná. Curitiba, 10/10.

Desde o dia 03 de outubro, como um “efeito dominó”, uma onda de ocupações de escolas vem ocorrendo e se ampliando por parte dos estudantes secundaristas no estado do Paraná. O protesto iniciou na Escola Estadual Pe. Arnaldo Jansen, na cidade de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, e logo se espalhou por todo o estado.

Os estudantes lutam contra as medidas impostas pela gerência de plantão, que visam destruir o que ainda resta da educação pública, principalmente a PEC 241 e a Medida Provisória 746, que visam limitar os gastos com áreas importantes como a educação e também a saúde, alteram significativamente o Ensino Médio, como também, promove o desmonte na educação, e propõe o congelamento de investimentos pelos próximos 20 anos nos serviços públicos.

ler mais…

Página 57 de 85« Primeira...102030...5556575859...7080...Última »

Edição atual

Matérias Especiais de AND Sobre Pau D’Arco

50 anos do Levante Camponês de Naxalbari (Índia)

Assine

Edições Seara Vermelha