RO: Estado ameaça usar o Exército para despejar famílias camponesas

Produção camponesa no Canaã, RO

Produção camponesa no Canaã, RO


Reproduzimos gravíssima denúncia da Liga dos Camponeses Pobres (LCP) de Rondônia e Amazônia Ocidental da ameaça de despejo da Área camponesa Canaã (100 famílias) pelo Exército do velho Estado brasileiro. Outras duas Áreas camponesas como Raio do Sol e Renato Nathan 2 também estão ameaçadas por ficarem nos arredores.

Mais informações e uma denúncia mais completa serão publicadas em AND nº 186.

Na reunião de camponeses com o Incra, em Porto Velho, um camponês da Associação do Canaã (Asprocan) disse que só sairia de sua terra morto e o delegado agrário respondeu de pronto e agressivamente: “Pois então o senhor sairá morto, porque o exército fará o despejo.”


Além de denunciar os crimes do latifúndio e seus bandos armados e levantar apoio aos camponeses em luta e à LCP de Rondônia, o Ato Político realizado em Jaru, no último dia 10 de fevereiro, também elevou a luta conjunta dos camponeses por seus direitos. Como resultado do Ato, camponeses de mais de 30 acampamentos e áreas fizeram uma série de reuniões com representantes do Incra e Terra Legal, em Jaru e Porto Velho.

Numa reunião na capital, no último dia 09 de março, o superintendente do Incra Cletho Muniz de Brito afirmou que o Exército Brasileiro despejaria a Área Canaã (mais de 100 famílias), em cumprimento de uma sentença de reintegração de posse expedida por um colegiado em Brasília. E passou a acusar o Terra Legal por não se manifestar – fato típico dos representantes do velho Estado para fugir de suas responsabilidades e enrolar o povo.

ler mais…

SP: Movimento Feminino Popular realiza debate em Guarulhos

mfpsp

Jovens estudam e debatem a linha do Movimento Feminino Popular. 10 de março, Guarulhos, SP

Comitê de Apoio ao AND – Guarulhos/SP

Em 10/03, ocorreu um debate promovido pelo Movimento Feminino Popular (MFP) com o tema “A Mulher e a Revolução”, na UNIFESP Guarulhos. O evento contou também, com participação do Movimento Estudantil Popular Revolucionário (MEPR) e estudantes do campus.

Foram tratados assuntos como a participação das mulheres nas revoluções do passado e nas que estão em curso, a necessidade de organizar as mulheres das classes populares e a fundamental participação da mulher na Revolução de Nova Democracia a se desatar no Brasil.

ler mais…

RJ: Milhares tomam as ruas contra a “reforma” de Temer e enfrentam a repressão

Fotos: Ellan Lustosa/A Nova Democracia

Por Rafael Gomes Penelas e Ellan Lustosa

Mais de 50 mil manifestantes se concentraram na Candelária, Centro do Rio de Janeiro, na tarde da última quarta-feira, 15 de março, num grande protesto contra a “reforma” da previdência da gerência Michel Temer. Convocado por centrais sindicais, a manifestação foi parte de uma mobilização nacional e contou com a participação de inúmeras categorias e organizações populares.

No fim da tarde, antes mesmo das 16h, horário marcado para a concentração, a Candelária ficou repleta de bandeiras, faixas e cartazes que denunciaram as criminosas medidas antipovo de Temer e os cortes de direitos históricos que seu “governo” pretende aplicar. Esta foi a maior manifestação dos últimos meses e foi acompanhada por convocatórias de paralisações de diversos setores. Ao sair da Candelária, a manifestação caminhou até a Central do Brasil e imagens aéreas mostraram a Avenida Presidente Vargas completamente lotada. A reportagem de AND acompanhou toda a movimentação.

ler mais…

Maior projeto da Vale é mais um crime contra o povo

Protesto de moradores contra projeto S11D da Vale, 2012

Protesto de moradores contra projeto S11D da Vale, 2012

José Ricardo Prieto, AND nº 185

Apenas 13 meses após ter cometido o maior crime ambiental de todos os tempos no Brasil (o rompimento da barragem de rejeitos de Fundão, em Mariana, MG), a Vale inaugurou, em dezembro de 2016, o maior projeto de mineração do mundo, no sul do Pará. Batizado de “Projeto S11D Eliezer Batista”, a mina fica no município de Canaã dos Carajás e tem números gigantescos.

O projeto prevê a produção de 90 milhões de toneladas de minério de ferro por ano, o que representa um aumento de quase 80% da produção da Vale até o fim de 2016. Entretanto, essa meta vem sendo revista para baixo, ora justificada com a falta de infraestrutura logística, ora por deficiências no projeto.

A imensa instalação no meio da Floresta Nacional dos Carajás faz o transporte do minério da cava à usina de beneficiamento, a cerca de dez quilômetros de distância, através de correias transportadoras, algo justificado pela empresa como redução de impactos ambientais, já que eliminaria o uso de caminhões. Porém, já se registraram compras de caminhões para o projeto.

A mina foi inaugurada em 18 de dezembro de 2016, com as presenças de representantes dos maiores acionistas: os presidentes do Bradesco, da japonesa Mitsui e do fundo de previdência do Banco do Brasil, o Previ, além do ministro de minas e energia.

ler mais…

Estado em decomposição: mais reacionário e fascista

As forças armadas dos países semicoloniais foram treinadas para combater a figura do “inimigo interno”, sendo direcionadas a enfrentar diferentes alvos, mas para cumprir o mesmo objetivo de tropa de ocupação do imperialismo. Agora, as forças armadas vão assumindo cada vez mais abertamente o papel de mantenedora da velha ordem quando o sistema político entrou em franca decomposição.

Fausto Arruda, AND nº 185, p. 18

A crise econômica, política, social, ética e moral que abalou o Brasil trouxe como principal consequência a desmoralização completa de seu sistema político baseado em eleições farsescas. Só nos últimos 15 anos, escândalos como mensalão e petrolão, expondo as vísceras do sistema, colocam para as massas a necessidade de uma profunda transformação. Esta é impossível de acontecer apenas com a troca de governos e das siglas do partido único – todas aderidas à política de subjugação nacional. Apresenta-se então, na ordem do dia, a questão da substituição da velha ordem, através de sua derrubada violenta.

No intuito de impedir uma transformação radical, os “garantidores da velha ordem” agem por cima tentando fazer uma assepsia cosmética no sistema político para o engano das massas cada vez mais enfurecidas e descrentes de suas instituições, incrementando mais legislação reacionária, como sempre tem sido, antes com a nefanda “Lei Segurança Nacional” e mais recentemente com a “Lei de Drogas” e a “Lei Antiterrorismo”, a criação de novos corpos policiais para a repressão ao povo, como a “Força Nacional Segurança” etc. Por baixo, colocando tropas nas ruas, aumentando a repressão sobre as populações tanto no campo, tipo “Operação Paz no Campo”, como na cidade, vide a ocupação de favelas no Rio de Janeiro e a substituição das Polícias Militares por tropas das FF.AA. (Forças Armadas) em ações no Amazonas, Roraima, Maranhão, Espírito Santo, Rio Grande do Norte e Rio de Janeiro. Para não falar do envio de tropas para garantir a realização da farsa eleitoral.

O caráter semicolonial deste velho Estado é comprovado, ainda, no gerenciamento de todas as siglas do Partido Único, pela aceitação da imposição do imperialismo de enviar tropas ao Haiti e, em seguida, a sua decisão de usá-las internamente como tropas adestradas na repressão ao povo brasileiro.

ler mais…

Editorial – A convulsão social inevitável e a necessidade da revolução

A Operação “Lava-jato”, longe da ilusão que nutre a maioria de seus componentes, é um estratagema para salvar a velha ordem através de passar a ideia de moralização da vida política e pública do país. É a ação preventiva da reação por temor às explosões de revoltas populares dentro de um mundo cada vez mais tormentoso. A crise que o Brasil atravessa é uma crise de Estado, sintomas de uma situação revolucionária em crescente elevação. O que mais temem o imperialismo, as classes dominantes locais e seus grupos de poder é a convulsão social, a revolta e a revolução. O povo precisa e quer uma revolução, pois já sabe muito bem o que não quer e cada dia seu protesto é mais belicoso.

Editorial, AND nº 185

Mediante a gravidade da crise política, o plano da reação é o de servir-se de Temer (já citado mil vezes nas delações) para fazer o trabalho sujo emergencial de aplicar a ferro e fogo todas as maldades contra o povo e a Nação no objetivo de “equilibrar” a economia, dando rédeas soltas à maior exploração dos trabalhadores e saqueio das riquezas naturais do país. A cambada da politicalha logrou introduzir no Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, encarregado de controlar a bomba dos processos da “Lava-jato”, mas nem isto pode salvá-los se não cumprirem os ditames do imperialismo. A crise política já atingiu tal ponto que, quando menos se espera, faz saltar novas denúncias e revelações, atingindo em cheio o simulacro de governo sem legitimidade e autoridade alguma.

Ao final, totalmente queimado, Temer será jogado à sarjeta da política como bode expiatório e alvo da ira popular, porém teria garantido a “retomada do crescimento” ao tornar o país paraíso maior ainda para a banqueirada e demais sanguessugas do nosso povo e da Nação. O establishment do imperialismo, principalmente ianque, calcula assim que, nas eleições de 2018, eleja-se alguém publicitado como honesto e eficiente, como se o mesmo nada tivesse com todos estes crimes e demais bandalheiras, vendendo a ideia de saneamento da política e página virada, com a renovação da credibilidade nas instituições do velho Estado.

Não será tão fácil assim como imagina e trama a reação monitorada pelo imperialismo. Mas nem o imperialismo, nem a cambada da politicalha têm escolha. Como corporação ameaçada, estes não jogarão a toalha e todas as ações só lançarão mais lenha na fogueira da crise e da revolta popular. Já faz tempo que o país foi arrastado para uma guerra civil reacionária, na qual tudo cada vez mais tem solução por meio da violência.

ler mais…

Alemanha: Manifestação vibrante pelo 8 de Março

alemanha3

Jovens e proletários marcham para celebrar Dia Internacional da Mulher Proletária. Bremen, Alemanha, 8 de março de 2017.

Redação de AND, com informações de demvolkedienen.org

Uma vigorosa manifestação de mulheres tomou as ruas de Bremen, na Alemanha, em celebração do Dia Internacional da Mulher Proletária (8 de março). Participaram do ato a União dos Trabalhadores para a Reconstituição do Partido Comunista da Alemanha (PCA) e a Juventude Livre Alemã.

alemanha1Os jovens e proletários marcharam agitando consignas como “As mulheres estão lutando! O futuro pertence ao socialismo!” e “Apenas as massas com armas em punho podem levar o socialismo adiante!” e cravaram nítida posição contra o feminismo burguês e pela necessidade da luta armada para a conquista do Poder.

ler mais…

MS: ‘Liberdade para Alexandre Guarani Kaiowá’

alexandrekaiowa


Reproduzimos a seguir o chamado da campanha pela liberdade do indígena Alexandre Claro, da aldeia Tey kue de Caarapó, preso de forma arbitrária. A prisão de Alexandre (que tem esquizofrenia) é o retrato da situação do indígena no Mato Grosso do Sul, sufocado diariamente por este velho Estado burguês-latifundiário.


O indígena Guarani Kaiowá Alexandre Claro, da aldeia Tey’i Kue em Caarapó, foi baleado duas vezes pela PM, na perna e no quadril, no dia 5 de janeiro. A ação foi justificada como uma tentativa de “conter” um suposto surto, no entanto, a PM imputou a Alexandre a tentativa de homicídio e dano qualificado. Testemunhas afirmam que Alexandre estava com um pedaço de madeira, no centro de Caarapó, com o qual supostamente tentou atacar a viatura. Porém, ele já era conhecido na cidade e na aldeia pelo costume de transitar nas ruas como andarilho sem rumo, apresentando sempre comportamento pacífico, além de ter problemas em um de seus braços. Alexandre, diagnosticado com esquizofrenia, não recebia tratamento a pelo menos 3 anos, como deveria ser garantido pela SESAI. Trata-se de mais um caso de criminalização.

A família teve acesso negado a Alexandre durante sua internação no Hospital da Vida em Dourados. Além disso, a ficha hospitalar omitia informações: constava apenas que a internação foi provocada por uma fratura no fêmur, e não por cirurgia para retirada de bala, realizada com atraso, colocando em risco sua vida. Como se isso não bastasse, foi mantido sob escolta de policiais e algemado à cama, procedimento que pode ser caracterizado como prática de tortura.

ler mais…

Campanha Internacional: ‘Defender a vida do Presidente Gonzalo e o Pensamento Gonzalo!’

Gravura revolucionária: Presidente Gonzalo, "Desenvolver a Guerra Popular servindo à Revolução Mundial"

Gravura revolucionária: Presidente Gonzalo, “Desenvolver a Guerra Popular servindo à Revolução Mundial”


Reproduzimos comunicados do Partido Comunista do Peru (PCP) ao Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização), e outro assinado pelo Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha); ambos fazendo um chamado aos democratas e revolucionários do mundo para impulsionar a Campanha Internacional pela Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo em virtude da farsa reacionária do “novo julgamento”.

Reproduzido de serviraopovo.wordpress.com.


Proletários de todos os países, uni-vos!

Comunicado:

Campanha Internacional pela Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo

Ante os gravíssimos fatos públicos em fins de fevereiro acerca da saúde e vida do Presidente Gonzalo, o maior Marxista-Leninista-Maoísta vivente sobre a face da Terra e atendendo ao chamado emitido pelo PCP (transcrito abaixo), convocamos o Movimento Comunista Internacional, assim como a todas as organizações revolucionárias, democráticas, e as massas populares de todo o mundo a dar um maior impulso à Campanha Internacional em Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo, promovendo atos públicos ante representações diplomáticas e comerciais do velho Estado peruano, nas ruas com pronunciamentos públicos, pinturas, banners, sob a consigna “Defender a vida e saúde do Presidente Gonzalo e o Pensamento Gonzalo!” coordenadamente em todos os continentes, culminando esta parte em 23 de março de 2017, como dia internacional de ação.

Honra e glória ao heroico povo peruano!

Defender a vida do Presidente Gonzalo e seu todopoderoso Pensamento Gonzalo!

Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) – PCB (FV)

Março de 2017


Comunicado do Partido Comunista do Peru ao Movimento Popular Peru (CR)

Comunicamos à opinião pública nacional e internacional que o MPP (CR) recebeu a seguinte comunicação do PCP, o qual damos a conhecer a vocês:

Denunciamos que no canal 7 TV Peru, canal do Estado reacionário, eles tomaram sobre a farsa do juízo contra o Presidente Gonzalo, nosso chefe, nosso querido e respeitado Presidente, de onde ele se defende e pede atenção de um médico por sua saúde. Condenamos esta nova patranha que o inimigo joga com os revisionistas da LOD revisionista e capitulacionista encabeçada pelas ratazanas Miriam, Cox, Pantoja, Morote etc., este canal voltará a repetir a notícia e seguramente tomarão nos demais canais, difamam o Presidente Gonzalo e difamam as ações que o EPL desenvolveu na capital e outras que abalaram o velho Estado peruano e as hienas genocidas, principalmente aos ianques. Chamamos a continuar a campanha pela defesa do Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento gonzalo. E chamamos a pronunciar-se pela Defesa da Vida e Saúde do maior Marxista-leninista-maoísta vivo sobre a face da terra; e deve ser contra o vento e a maré, desenvolvendo a Guerra Popular, levantando os PCS e as massas com as armas na mão para derrotar o inimigo e organizados todos para afundar a besta ferida de morte, concretar a Reorganização Geral do Partido no país e ser soldados vermelhos de Gonzalo, entregando a vida hoje, amanhã e sempre pelo PCP e a Revolução.

Viva o Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento!

Honra e glória à Camarada Norah, heroína do Partido e da Revolução!

Viva a Reorganização do Partido em meio da Guerra Popular!

Yankees Go Home! Fora ianques do Peru e América Latina!

Honra e glória ao heroico povo peruano!

Movimento Popular Peru (CR)

Março 2017

Paquistão: Covarde bombardeio mata dois

Ataques a drone tem sido o modus operanti das covardes agressões ianques. Na foto, restos de construções após bombardeio ianque contra civis, no Paquistão (8 de fevereiro de 2012)

Ataques a drone tem sido o modus operanti das covardes agressões ianques. Na foto, restos de construções após bombardeio ianque contra civis, no Paquistão (8 de fevereiro de 2012)

Redação de AND

Um drone ianque bombardeou a região tribal de Sara Khwa, no distrito de Kurram, na fronteira noroeste do Paquistão com o Afeganistão, neste 2 de março de 2017.

Dois combatentes da resistência nacional (vinculados a um grupo armado islâmico chamado Haqqani) foram assassinados. O ataque, que constitui uma grave violação da soberania nacional do Paquistão, é o primeiro do tipo neste país desde que o bandido Trump assumiu o governo.

Segundo informações, o drone veio da fronteira com o Afeganistão, onde tropas ianques seguem ocupando o país e perpetrando o terror colonial contra as massas. Os dois homens mortos viajavam em uma moto no momento do bombardeio.

Página 30 de 85« Primeira...1020...2829303132...405060...Última »

Edição atual

Matérias Especiais de AND Sobre Pau D’Arco

50 anos do Levante Camponês de Naxalbari (Índia)

Assine

Edições Seara Vermelha