professores-operarios-trabalhadores-do-correio-e-saude-1

Professores, operários e funcionários públicos marcham contra os perversos pacotes de Temer/PMDB. Fotos: Eduardo Magrão.

No dia 11 de novembro, milhares de pessoas realizaram em Belo Horizonte, vários atos antirreformas, propostas pelo ilegítimo, imoral e lesa-pátria Michel Temer/PMDB. O comitê de apoio ao AND de BH realizou a cobertura dos vigorosos protestos durante todo o dia. 

Pela manhã, os professores da rede municipal de ensino concentraram-se na praça Afonso Arinos e os professores estaduais na praça da Estação. Ambas as concentrações contaram com a presença de diversas categorias de trabalhadores, além dos jovens combatentes – estudantes em luta contra as reformas que estão ocupando várias escolas e campus de Universidades da região.

professores-operario-e-trabalhadores-do-correio-e-saude

Bloco vermelho deu o tom combativo à marcha, conclamando à greve geral.

A marcha dos professores e demais categorias partiu destes dois pontos e se uniu na Praça Sete. De lá, a passeata prosseguiu unida até a Praça da ALEMG, no Bairro Santo Agostinho. A partir desse ponto, alguns grupos ligados a centrais sindicais, participaram de uma “Audiência Pública” da Comissão de Direitos Humanos e do Trabalho, da Previdência e da Assistência Social. Operários ligados ao Sindicato Marreta e Liga Operária, formaram um bloco combativo junto aos trabalhadores dos Correios e demais integrantes da Luta Popular Sindical (LPS) e seguiram firmes com rápidas intervenções no carro de som e agitando palavras de ordens.

img_0110

Milhares de trabalhadores tomaram as ruas contra pacotaços de Temer

Foi marcante a presença dos estudantes nos protestos que se estenderam por todo o dia 11. A grande mobilização destes jovens é resultado das numerosas ocupações de universidades e escolas públicas da região. Os estudantes partiram em marcha de vários pontos da cidade rumo a área hospitalar, onde somaram-se a uma assembleia dos estudantes do curso de medicina da UFMG. Nesta assembleia foram aprovadas a deflagração de greves dos professores das Universidades Federais de Minas Gerais (UFMG) e de Ouro Preto (UFOP), que também contam com várias unidades ocupadas pelos estudantes em rechaço ao sucateamento e cortes de verbas da Educação. Após a Assembleia, todos se dirigiram para a ALEMG, ao encontro do grande protesto.

Mais do que nunca está em curso a preparação de uma grande e vigorosa Greve Geral e no dia 25 de novembro outras manifestações já estão programadas.

Durante estas manifestações os apoiadores de AND venderam 18 exemplares da edição 179 do jornal que traz na capa a manchete: “Fora temer e sua quadrilha!”

professores-estaduais-1

professores-municipais-2

img_0132

professores-municipais-3

Professoras municipais leem o jornal A Nova Democracia.