Reproduzimos nota da Liga Operária sobre um combativo protesto realizado durante a tradicional entrega da medalha Tiradentes, no dia 21 de abril (Conjuração Mineira) dia onde os reacionários e oportunistas homenageiam a si mesmos, enlameando a figura do herói do povo brasileiro, Tiradentes.


9

Repressão contra o povo em Ouro Preto e homenagens aos Silvérios dos Reis e implicados na Lava Jato

 

Neste 21 de abril, data da heróica Conjuração Mineira de 1789, ao render honras aos heróis de nosso povo – Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes, e todos os conjurados – devemos resgatar a história da luta do povo brasileiro contra o jugo da coroa portuguesa e pela libertação nacional. Dez vidas eu tivesse, dez vidas eu daria!. Essa destemida e generosa sentença de Tiradentes ainda ecoa por todos os rincões deste Brasil. Ela foi a senha para levantes e rebeliões dos oprimidos ao longo de toda nossa história. O povo brasileiro nunca parou de lutar.

Para afastar o fantasma de Tiradentes, as classes dominantes e seus gerentes de plantão, como agora Pimentel-PT, com Ouro Preto sob cerco policial-militar e truculentas barreiras para impedir o acesso do povo, encenam a farsa de farta distribuição de medalhas. No palanque oficial, na Praça Tiradentes, com o povo mantido a distância e sob o cerco da cavalaria, da tropa de choque e policiais militares, os reacionários e oportunistas realizaram um verdadeiro novo esquartejamento do Alferes Rebelde, pregando seus pedaços no peito dos Silvério dos Reis de plantão e implicados na Lava Jato.

A cúpula dos movimentos governistas também participou da encenação. Membros governistas da cúpula da CUT, SindUTE e do MST, montaram um espetáculo na praça da Rodoviária, cerca de dois quilômetros afastado do palanque oficial. Com carro de som autorizado, instalados antes da barreira policial, fizeram show de música e proferiram inócuos discursos para ajudar a manter o povo longe do ato oficial e assim prestar serviços ao governo Pimentel que financiou a caravana de aproximadamente cem ônibus fretados.

Envolvido em milhões de suborno e propina, o governador Fernando Pimentel (PT) condecorou seus pares, entre eles cinco políticos investigados por corrupção na operação Lava Jato – o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB), investigado por corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem econômica e fraude a licitação. – Flavio Dino (PCdoB), governador do Maranhão; Tião Viana (PT), governador do Acre; e Rui Costa (PT), governador da Bahia; além do deputado federal Fábio Ramalho (PMDB); todos citados por corruptores da Odebrecht como destinatários de recursos da empreiteira para seus bolsos e campanhas via caixa 2.

IMG_0225

Entre os Silvérios dos Reis de plantão homenageados por Pimentel-PT, figuras vende pátria como o empresário Bernardo Paz, que fez fortuna com exploração de minério de ferro, negociatas com alemães e suborno a políticos. Pimentel também colocou na lista juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), onde enfrenta dois processos de cassação de seu mandato. Membros dos inoperantes e corruptos “Tribunais de Contas”de outros Estados também foram amedalhados pelo petista junto com o Procurador de Justiça de MG, políticos e sindicalistas afinados com o governo e altos postos hierárquicos das polícias Civil e Militar.

Enfrentando o cerco policial e desfraldando faixas, bandeiras e sinalizadores com fumaça da côr de lama de minério de ferro, o combativo bloco formado pela Liga Operária, MFP – Movimento Feminino Popular, MEPR – Movimento Estudantil Popular Revolucionário, MOCLATE – Movimento Classista dos Trabalhadores em Educação, MARRETA e UV- Unidade Vermelha-LJR, fez um combativo protesto. Os ativistas populares entraram na Praça da Rodoviária gritando a plenos pulmões: “1, 2, 3,4, 5 mil, no dia 28 é Greve Geral em todo o Brasil!, “É terra, é terra, pra quem nela trabalha, e viva agora e já, a Revolução Agrária!. Três grandes faixas estampavam: “GREVE GERAL – ABAIXO TEMER E SUA QUADRILHA”; “ABAIXO A SANGRIA DAS RIQUEZAS MINERAIS – NACIONALIZAÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO JÁ” e “A CONJURAÇÃO DE HOJE É REVOLUÇÃO DEMOCRÁTICA, AGRÁRIA E ANTI-IMPERIALISTA – VIVA TIRADENTES, HERÓI DO POVO BRASILEIRO”.

2aa

Os combativos ativistas chamaram a atenção das pessoas e ironizaram: Que palhaçada, que imoral, só vai no ato quem tem credencial, Só tá no ato, quem tá na Lava Jato, Que hipocrisia… e a Liberdade AINDA QUE TARDIA!. Incomodada, a cúpula das entidades governistas desceu logo do carro de som buscando impedir que aumentasse a adesão ao protesto.

O ex-presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) em Minas Gerais, o deputado federal Reginaldo Lopes, foi vaiado quando passou a barreira policial utilizando uma credencial. Também foram vaiados os integrantes das governistas UNE, UJS, PCdoB que também exibiram as suas credenciais para receber a autorização de ultrapassar a barreira de policiais militares.

6a

Fora Temer, vice da Dilma, Lula e Aécio, são da mesma quadrilha!; Temer e Pimentel, bando de ladrão, estão destruindo a saúde e a educação!; Fora o pacotaço, fora o pacotaço, que rouba do povo e dá dinheiro prá ricaço!, foram outras das palavras de ordem entoadas pelo bloco classista e combativo.

Da mesma forma organizada e altiva, os ativistas saíram da praça, entoando: Fora Vale, BHP e Samarco assassinas, O povo prepara, sua rebelião! Se abre um novo tempo para a RevoluçãoViva a Conjuração! Viva Tiradentes, Herói do Povo Brasileiro!.

Ao final, durante uma breve avaliação da ação combativa, uma professora da cidade de Teófilo Otoni se integrou e manifestou plena concordância com o conteúdo do protesto. Ela fez um desabafo da sua indignação por ter se deslocado de tão longe para protestar e se sentir usada pela direção governista do SindUTE e da CUT que, no seu entendimento, além de ter traído a greve da categoria, quis usar como palhaço as pessoas deslocadas por eles para Ouro Preto.

IMG_0233

 

7

 

2

 

Liga Operária