20160805_165326-mins

Com informações de vnd-peru.blogspot.com

A seguir documentamos as ações levadas a cabo na Alemanha e Áustria em apoio aos companheiros do Brasil e do povo brasileiro e sua luta contra o massacre olímpico. As ações levaram-se a cabo nas duas semanas, durante as quais se celebraram no Rio de Janeiro os Jogos Olímpicos e são a expressão do espírito internacionalista proletária para apoiar as lutas dos povos do mundo, sobretudo nas nações oprimidas.

Berlim

Os maoístas alemães em Berlim fizeram vários grafites contra o massacre olímpico no Brasil.

brasilien_olympia_berlin_5

Bremen

Em Bremen, um grafite foi pintado numa escola profissional que obteve muitas atenção no dia seguinte devido a uma festa de grandes proporções. A festa foi realizada porque a escola foi eleita como uma “escola sem racismo” (um prêmio outorgado pelas instituições do Estado burguês). O grafite foi discutido em várias salas da escola pelos alunos e, inclusive, por vários professores. O debate entre os estudantes se centrou nos Jogos Olímpicos e nas questões como a razão de ser um massacre. A resposta à ação foi positiva em geral. Na semana seguinte, alguns policiais chegaram à escola e começaram a interrogar aos estudantes e fizeram perguntas acerca dos estudantes politicamente ativos.

ol-br1

Gotinga

Em Gotinga, a tradução alemã do folheto da ‘Frente Revolucionária de Defesa dos Direitos do Povo – Brasil’ (FRDDP) foi repartido em vários lugares na universidade, por exemplo, nas tábuas de anúncios.

go-ol3

Hamburgo

Em Hamburgo, uma reunião se realizou ante o consulado honorário do Brasil no dia da abertura dos Jogos Olímpicos. Nas duas semanas seguintes, uma grande quantidade de panfletos da FRDDP foram distribuíram nas zonas proletárias da cidade e muitas pinturas foram feitas.

hh-oly3

Colonia

Em Colonia, uma grande quantidade de grafites ou pinturas se realizaram na zona da cidade, foram escritas palavras contra o espetáculo olímpico e o massacre e o denunciou como tal.

Áustria

Na Áustria, em várias cidades, se levaram a cabo diversas ações. Assim, em Viena e em Linz, ativistas se reuniram para discutir a situação no Brasil e o folheto da FRDDP. Em Innsbruck, se colocaram alguns banners e foram feitas inscrições nas zonas proletárias da cidade. Em Viena, sobre o fim de semana se levaram a cabo também as ações de solidariedade contra o massacre dos Jogos Olímpicos. Seguramente chegarão mais informações sobre as ações na Áustria.

1

brasilien_insbruck1