GN Saibaba – Professor democrático condenado à prisão perpétua na Índia

Redação de AND, nº 186, p.22

‘Liberdade para Dr. GN Saibaba’

saiba

Camponeses brasileiros exigem libertação do professor GN Saibaba. Município de Manga, Norte de Minas.

Dezenas de mobilizações, pronunciamentos públicos e manifestações foram realizados em todo o mundo, atendendo ao chamado da Campanha Internacional pela Liberdade de GN Saibaba, denunciando a absurda condenação do mesmo à prisão perpétua em 8 de março pelo judiciário do velho Estado indiano. Além de Saibaba, outros quatro ativistas democráticos foram condenados a mesma pena, entre eles um jornalista e um estudante.

GN Saibaba é professor da Universidade de Delhi, destacado e prestigiado intelectual democrata e defensor irrenunciável dos direitos do povo. Sempre teve papel ativo nas denúncias das atrocidades cometidas pelo velho Estado indiano contra camponeses e povos tribais, sob a vestimenta de “guerra aos maoístas”. Saibaba agora é acusado de vínculos com o Partido Comunista da Índia (Maoísta) e esta acusação é a base de sua condenação.

Read More

PE: Moradores de ocupação urbana em defesa do Presidente Gonzalo

gonzalope

Moradores de ocupação urbana aderem à campanha de defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo. Recife, 19 de março de 2017.

Comitê de Apoio ao AND – Recife/PE

No Recife, durante uma assembleia, moradores da ocupação urbana Nova Morada, ameaçada de reintegração de posse por tropas do exército reacionário, prestaram sua solidariedade em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo.

gonzalope2

Massas se concentram para conhecer vida e obra do grande chefe comunista Presidente Gonzalo

Durante a mobilização falou-se sobre a vida e obra do Presidente Gonzalo, maior marxista-leninista-maoísta vivo, e a defesa de sua vida.

A ocupação se localiza em um terreno administrado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFPR), que ameaça os moradores, muitos dos quais vivem há anos no local, com uma criminosa reintegração de posse.

Os moradores estão mobilizados na luta pelo direito à moradia e dispostos a defender o que é seu.

LCP e MFP somam-se à defesa do Presidente Gonzalo e Dr. Saibaba, no Norte de Minas

gonz

Dirigente camponesa faz exposição sobre a vida e obra do grande chefe comunista e chefatura do PCP Abimael Guzmán, o Presidente Gonzalo. Manga, Norte de Minas Gerais, durante encontro do Movimento Feminino Popular (março de 2017).

 

saiba

Camponeses organizados pela Liga dos Camponeses Pobres exigem a libertação imediata do professor GN Saibaba, condenado criminosamente à prisão perpétua pela reação indiana. Manga, Norte de Minas Gerais, durante encontro do Movimento Feminino Popular (março de 2017).

‘Novo julgamento’ contra Presidente Gonzalo é patranha reacionária

Abimael Guzmán Reynoso. Líder de sendero luminoso.

Abimael Guzmán Reynoso, Presidente Gonzalo, chefatura do PCP e Revolução Peruana.

Jailson de Souza

Neste 2 de março, o Partido Comunista do Peru (PCP) emitiu comunicado ao Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização) por ocasião da nova patranha contrarrevolucionária desatada pela reação peruana – CIA em conluio com os revisionistas e capituladores contra Abimael Guzmán Reynoso, o Presidente Gonzalo, chefatura do PCP e da Revolução Peruana. Todo o atual engodo se reveste sob a alcunha de “novo julgamento”.

Levado a mais uma audiência, o Presidente Gonzalo altivamente se defendeu e exigiu acompanhamento médico para cuidar de sua saúde. O monopólio da imprensa peruana, por sua vez, intensificou a histérica campanha anticomunista de difamação do Presidente Gonzalo, buscando negar-lhe a condição de prisioneiro de guerra e de chefatura proletária e imputar-lhe a pecha de “genocida” e “terrorista”.

Seus planos são “condenar” o Presidente Gonzalo por crime contra a humanidade enquanto solta os verdadeiros genocidas, “autoridades” do velho Estado, com uma “medida de caráter geral”.

O histórico das patranhas reacionárias pode ser lido na declaração do MPP (CR) publicada em AND nº 178 (‘Defender a Chefatura do Presidente Gonzalo!’).

O que buscam é aniquilá-lo política e fisicamente

O objetivo da reação peruana, do imperialismo ianque e dos revisionistas e capitulacionistas é aniquilar politicamente o Presidente Gonzalo, atribuindo-lhe posições capitulacionistas, aproveitando-se de sua condição de isolamento absoluto, desprestigiando-o para logo consumar seu assassinato.

Sobre isso, partidos e organizações maoístas, em declaração emitida por ocasião do 30º aniversário do Dia da Heroicidade em junho de 2016, definiram: “Todas as afirmações sobre sua suposta capitulação, sem exceção estão baseadas no que dizem outras pessoas, isto é, são imputações e calúnias. Não há ninguém que afirma ter falado com o Presidente Gonzalo que não sejam oficiais do velho Estado, traidores e renegados da guerra popular”.

Defender a vida e a saúde do Presidente Gonzalo

No comunicado emitido pelo PCP ao MPP (CR) citado ao início da matéria, afirma-se: “Chamamos [os democratas e revolucionários] a pronunciarem-se pela defesa da vida e saúde do maior marxista-leninista-maoísta vivo sobre a face da terra; e deve ser contra o vento e a maré, desenvolvendo a Guerra Popular, levantando os PCs e as massas com as armas na mão”.

Apresenta-se como tarefa para todos verdadeiros democratas e, principalmente, aos revolucionários, a nível internacional, prosseguir com a campanha em defesa da vida e saúde do Presidente Gonzalo e do pensamento gonzalo, como parte indesligável e fundamental da campanha para impor o maoísmo no mando e guia da nova grande onda da Revolução Proletária Mundial.


A forja de uma chefatura comunista

“É no Partido que vamos nos fazendo comunistas, é ele quem vai nos fazendo comunistas.
Como todo comunista, sou filho da luta de classes e do Partido.”

Presidente Gonzalo, Entrevista do Século (El Diario, 1988)

Ao acompanhar o desenvolvimento do indivíduo Abimael Guzmán até seu devenir em chefatura do Partido e da Revolução Peruana como Presidente Gonzalo, compreende-se a tese fundamental de que o comunista é modelado pelo Partido, pelas massas, pelo proletariado e pela luta de classes, para servir a estes. Do militante à chefatura, ocorre o mesmo processo. Por isso, é indispensável conhecer esta grande chefatura proletária, sua história, sua forja como comunista.

Read More

Campanha Internacional: ‘Defender a vida do Presidente Gonzalo e o Pensamento Gonzalo!’

Gravura revolucionária: Presidente Gonzalo, "Desenvolver a Guerra Popular servindo à Revolução Mundial"

Gravura revolucionária: Presidente Gonzalo, “Desenvolver a Guerra Popular servindo à Revolução Mundial”


Reproduzimos comunicados do Partido Comunista do Peru (PCP) ao Movimento Popular Peru (Comitê de Reorganização), e outro assinado pelo Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha); ambos fazendo um chamado aos democratas e revolucionários do mundo para impulsionar a Campanha Internacional pela Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo em virtude da farsa reacionária do “novo julgamento”.

Reproduzido de serviraopovo.wordpress.com.


Proletários de todos os países, uni-vos!

Comunicado:

Campanha Internacional pela Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo

Ante os gravíssimos fatos públicos em fins de fevereiro acerca da saúde e vida do Presidente Gonzalo, o maior Marxista-Leninista-Maoísta vivente sobre a face da Terra e atendendo ao chamado emitido pelo PCP (transcrito abaixo), convocamos o Movimento Comunista Internacional, assim como a todas as organizações revolucionárias, democráticas, e as massas populares de todo o mundo a dar um maior impulso à Campanha Internacional em Defesa da Vida e Saúde do Presidente Gonzalo, promovendo atos públicos ante representações diplomáticas e comerciais do velho Estado peruano, nas ruas com pronunciamentos públicos, pinturas, banners, sob a consigna “Defender a vida e saúde do Presidente Gonzalo e o Pensamento Gonzalo!” coordenadamente em todos os continentes, culminando esta parte em 23 de março de 2017, como dia internacional de ação.

Honra e glória ao heroico povo peruano!

Defender a vida do Presidente Gonzalo e seu todopoderoso Pensamento Gonzalo!

Partido Comunista do Brasil (Fração Vermelha) – PCB (FV)

Março de 2017


Comunicado do Partido Comunista do Peru ao Movimento Popular Peru (CR)

Comunicamos à opinião pública nacional e internacional que o MPP (CR) recebeu a seguinte comunicação do PCP, o qual damos a conhecer a vocês:

Denunciamos que no canal 7 TV Peru, canal do Estado reacionário, eles tomaram sobre a farsa do juízo contra o Presidente Gonzalo, nosso chefe, nosso querido e respeitado Presidente, de onde ele se defende e pede atenção de um médico por sua saúde. Condenamos esta nova patranha que o inimigo joga com os revisionistas da LOD revisionista e capitulacionista encabeçada pelas ratazanas Miriam, Cox, Pantoja, Morote etc., este canal voltará a repetir a notícia e seguramente tomarão nos demais canais, difamam o Presidente Gonzalo e difamam as ações que o EPL desenvolveu na capital e outras que abalaram o velho Estado peruano e as hienas genocidas, principalmente aos ianques. Chamamos a continuar a campanha pela defesa do Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento gonzalo. E chamamos a pronunciar-se pela Defesa da Vida e Saúde do maior Marxista-leninista-maoísta vivo sobre a face da terra; e deve ser contra o vento e a maré, desenvolvendo a Guerra Popular, levantando os PCS e as massas com as armas na mão para derrotar o inimigo e organizados todos para afundar a besta ferida de morte, concretar a Reorganização Geral do Partido no país e ser soldados vermelhos de Gonzalo, entregando a vida hoje, amanhã e sempre pelo PCP e a Revolução.

Viva o Presidente Gonzalo e seu todopoderoso pensamento!

Honra e glória à Camarada Norah, heroína do Partido e da Revolução!

Viva a Reorganização do Partido em meio da Guerra Popular!

Yankees Go Home! Fora ianques do Peru e América Latina!

Honra e glória ao heroico povo peruano!

Movimento Popular Peru (CR)

Março 2017

Índia: Saibaba condenado à prisão perpétua

gn-saibaba-lead-gettyimages-479706704

G.N. Saibaba foi condenado a prisão perpétua pelo velho Estado indiano neste 8 de março.

Redação de AND

Uma reportagem da agência indiana IANS informou neste 8 de março que o professor G.N. Saibaba – prestigioso intelectual revolucionário e democrata consequente – e mais quatro pessoas foram condenados à prisão perpétua pelo Tribunal de Sessões de Gadchiroli (Maharashtra).

O professor G.N. Saibaba, 47 anos, possui paralisia em 90% do corpo e não pode se locomover sem cadeira de rodas. Ademais, vem sofrendo com problemas de saúde agravados pelas duas vezes que ficou encarcerado nas masmorras do velho Estado indiano: a primeira entre maio de 2014 e junho de 2015, e a segunda entre dezembro de 2015 a abril de 2016. Saibaba chegou a ser internado neste passado mês de fevereiro, no Hospital Rockland, em Delhi, onde foi constatada uma pancreatite aguda que necessitará operação nos próximos meses.

Read More

USA: 50 anos da fundação do Partido dos Panteras Negras

Panteras Negras em protesto; em luta armada, juventude negra se rebelou contra o imperialismo ianque nas suas entranhas.

Panteras Negras em protesto; em luta armada, juventude negra se rebelou contra o imperialismo ianque nas suas entranhas.

Redação de AND

No dia 15 de outubro de 2016 se celebrou os 50 anos da fundação do Partido dos Panteras Negras, uma organização das massas populares negras, sobretudo jovens, surgida no seio da sociedade estadunidense nos anos de 1960 com o intuito de resistir contra as opressões racial e de classe praticadas pelo Estado imperialista do USA. Fundada por Huey Newton (1942-1989) e Bobby Seale (1936), dos guetos e periferias, jovens, mulheres e homens negros, acercados do marxismo-leninismo e do pensamento mao tsetung como guia teórico para a ação, passaram a resistir com luta armada à feroz violência policial racista, travando a luta num terreno completamente militarizado e vigiado pelos serviços de espionagem ianques.

Devido à sua inserção nas massas e ações que desestabilizaram a velha ordem de opressão, a organização passou a ser alvo de infiltrações, espionagens e da sistemática violência do Estado, que após assassinar centenas de militantes e prender tantos outros, conseguiu desmontá-la.

Entre os militantes encarcerados, destacaram-se os “3 de Angola”, Robert Hillary King, Albert Woodfox e Herman Wallace, que faleceu anos passado três dias após ser liberto de mais de 40 anos preso injustamente na solitária (ver AND nº 120, Herman Wallace, revolucionário).

Também entre eles encontra-se o conhecido preso político Mumia Abu-Jamal, que está no chamado “corredor da morte” desde 1982 acusado injustamente de ter assassinado um policial da Filadélfia. Já aos 62 anos, com problemas de saúde e enfrentando as inúmeras adversidades do cárcere, Abu-Jamal escreveu esta carta pela passagem dos 50 anos da fundação do Partido dos Panteras Negras que publicamos a seguir.

Read More

Mobilizações exigem liberdade aos presos políticos na Índia

Ações internacionalistas exigem libertação imediata dos presos políticos e em apoio à guerra popular. Foto: Belo Horizonte/MG, Brasil.

Ações internacionalistas exigem libertação imediata dos presos políticos e em apoio à guerra popular. Foto: Belo Horizonte/MG, Brasil.

Redação de AND, nº 182.

Várias ações foram realizadas em diferentes países por todo o globo, conclamados pelo Dia Internacional de Solidariedade e luta incondicional dos presos políticos na Índia, contra a Operação “Caçada Verde” e em apoio à resistência dos camponeses e povos tribais que se alçam em Guerra Popular dirigida pelo Partido Comunista da Índia (Maoísta).

Foram registradas ações na Áustria, Colômbia, Galícia (Estado espanhol), Chile, Itália, França e  Brasil.

Nas cidades austríacas de Innsbruck, Salzburg, Linz e Viena foram colados cartazes em honra e glória ao dirigente maoísta Kishenji, preso em 24 de dezembro de 2011, cruelmente torturado até a morte.

Itália: pichações e cartazes denunciam genocida Estado indiano e prestam honras à guerra popular.

Itália: inscrições e cartazes denunciam genocida Estado indiano e prestam honras à guerra popular.

Em frente à embaixada ianque, na Colômbia, um combativo comício foi realizado, onde foram denunciados a situação dos presos políticos democráticos e revolucionários na Índia e as guerras de rapina que movem os imperialistas no Oriente Médio.

Read More

RJ: ‘liberdade aos presos políticos na Índia!’

24112016-img_9164

Ato denunciou Estado indiano e sua guerra contra as massas em frente ao consulado ianque, no RJ. Fotos: Ellan Lustosa/AND

Redação de AND

24112016-img_9220Militantes e ativistas de organizações populares, democráticas e revolucionárias realizaram, no fim da tarde do último dia 24 de novembro, uma manifestação internacionalista em frente ao consulado do USA, no Centro do Rio de Janeiro, exigindo a liberdade dos presos políticos da Índia. A manifestação foi convocada pelo Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos (Cebraspo).

24112016-img_9566-2Como temos denunciado nas últimas edições de AND, hoje o velho Estado indiano mantém encarcerados milhares de presos políticos e realiza a famigerada operação “Caçada Verde”, orquestrada para combater camponeses e adivasis (povos tribais) que lutam para não serem expulsos de suas terras por mineradoras, e os membros do Partido Comunista da Índia (Maoísta), organização que dirige a justa Guerra Popular naquele país (ver AND nº 180, ‘Abaixo a Operação Caçada Verde!’).

No panfleto distribuído durante a manifestação, o Cebraspo apontava: “Na Índia mais de 10.000 supostos maoístas padecem nos cárceres, aos quais se juntam outros milhares de presos envolvidos nos movimentos de libertação nacional (Cachemira, Manipur, etc.) e outros movimentos democráticos”.

Read More

“Justiça” nega tratamento a Abu-Jamal

mumia1

Com informações de Secours Rouge

O preso político do Estado imperialista ianque, Mumia Abu-Jamal, diagnosticado com Hepatite C, teve seu pedido a tratamento negado pela “justiça” ianque. Ele havia feito o pedido desde o ano passado, quando foi hospitalizado em estado de saúde crítico. O juiz, que se utilizou de uma série de manobras jurídicas, apresentou como justificativa o suposto fato de terem presos em pior condição de saúde.

Movimentos democráticos vêm denunciando que o Estado imperialista ianque busca aniquilá-lo fisicamente negando-lhe tratamento.