MA: Indígenas sofrem ataque

Com informações do Conselho Indigenista Missionário (Cimi)

No dia 11/05, Otávio Filho Krikati e Daniel Filho Krikati foram atacados por pistoleiros em uma fazenda, que incide sobre a Terra Indígena (TI) Krikati, no sudoeste do Maranhão.

O ataque ocorreu na parte da noite, quando os indígenas pescavam. Os pistoleiros efetuaram disparos contra os Krikati, que não foram atingidos.

Segundo denúncia dos indígenas ao Cimi, latifundiários têm invadido a TI Krikati, desmatando e preparando a área para a pecuária, além de proibirem a caça, a pesca e a criação de roças pelos indígenas. Os Krikati também denunciaram que os órgãos do velho Estado, em particular a Fundação Nacional do Índio (Funai), estão cientes dessa invasão, mas nada fazem para solucionar o problema.

Os Krikati anunciaram que não permitirão a presença de invasores dentro do seu território.

AC: Jovem indígena sofre tentativa de assassinato

No dia 08/05, Adecácio Jaminawa, de 18 anos, sofreu uma tentativa de assassinato ao sofrer vários disparos de arma de fogo em Sena Madureira (AC).

O ataque ocorreu na Praça 25 de setembro, quando um veículo preto se aproximou do indígena, do qual dois homens armados saíram do carro e alvejaram o jovem, que foi atingido duas vezes nos membros inferiores. O indígena não corre o risco de morte.

O jovem estaria na cidade para denunciar aos órgãos do velho Estado a invasão da TI Kaiapuká. Parte destas terras foram loteadas pelo programa Terra Legal, implementado durante o gerenciamento federal de Lula/PT, que permitiu a ocupação da terra indígena por latifundiários.

Segundo os Jaminawa, o ataque seria uma intimidação aos indígenas, que vêm intensificando as retomadas de suas terras tradicionais desde o final de 2016 e por denunciarem a invasão das Terras Indígenas Kaiapuká e São Paolino por latifundiários pecuaristas.