21 anos da Vila Corumbiara (Belo Horizonte, MG)

tomada-de-terra-da-prefeitura-de-bh-vila-corumbiara-bh-1996-01

Famílias rompem com ilusões institucionais e conquistam direito à moradia. BH, 1996.


Hoje, 24 de março, há 21 anos dezenas de famílias proletárias reféns de abusivos aluguéis tomaram a firme decisão de mobilizarem-se, organizarem-se e politizarem-se para conquistar o sagrado direito à moradia: nascia a Vila Corumbiara, em Belo Horizonte.

O nome é uma homenagem justa e honrosa do proletariado ao campesinato pobre de Rondônia que, um ano antes, em julho de 1995, protagonizava a Heroica Resistência camponesa de Santa Elina contra criminosa ação policial-latifundiária que resultou no conhecido internacionalmente “massacre de Corumbiara”.

Saudamos a luta das famílias que sempre contaram com nossa solidariedade classista por esta memorável data.


Adaptação e atualização de matéria publicada em AND nº 107

coro crianças vila

Coro de crianças da Vila Corumbiara, BH

No dia 24 de março, a Vila Corumbiara, em Belo Horizonte, completou 21 anos de existência. A Vila e as organizações populares classistas e combativas, apoiadoras desta tomada de terra sempre, contaram com o apoio do jornal A Nova Democracia, como imprensa democrática e defensora das formas de luta revolucionárias pelos direitos do povo.

Por isso utilizamos mais uma vez nossos meios para agradecer o apoio permanente e saudar a luta de todo o povo, especialmente dos moradores da Vila Corumbiara, que desmascararam a política do velho Estado, de forçar o povo a entrar em “filas” para conseguir uma moradia como uma grande farsa. Que aprenderam a cantar o hino dos trabalhadores em todo o mundo que conclama a “fazer com nossas mãos tudo que nos diz respeito”, sem ilusões com propostas eleitoreiras e mentirosas do velho Estado que só infelicita a vida da imensa maioria da população, os operários e toda a massa trabalhadora do campo e cidade.

Por ocasião do 17º aniversário da Vila, as organizações populares e classistas LPM – Luta Popular Pela Moradia, MFP – Movimento Feminino Popular, Liga Operária, Sindicato MARRETA dos Trabalhadores na Construção de BH e MEPR – Movimento Estudantil Popular Revolucionário, declararam:

“Nós, ativistas das organizações populares e moradores celebramos a resistência e construção da Vila Corumbiara alardeando esta experiência aos quatro cantos, e agradecemos ao jornal A Nova Democracia pelo apoio e seu significado na difusão da luta revolucionária do povo em todo o Brasil.

Sabemos que o fim da miséria, da violência contra o povo, das drogas, do desemprego, da falta de moradia, de transporte, de escolas, de saúde, só é possível com a organização combativa e revolucionária do povo, lutando pela construção do Poder Popular.”

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.