Chacina em Pau D`arco no Pará é crime de Estado! (Liga dos Camponeses Pobres)


Reproduzimos a seguir gravíssima denúncia e pronunciamento da Comissão Nacional da Liga dos Camponeses Pobres e da LCP de Pará e Tocantins, acerca de uma chacina promovida pela DECA (Delegacia de Conflitos Agrários). Mais informações na edição nº 189 de AND que está sendo preparada.


As informações dão conta de 11 mortos e 14 baleados.

As informações que chegaram até agora apontam a DECA como a responsável pela operação militar.

As mentiras começam com a DECA informando que os policiais foram recebidos a tiros e reagiram! Mentirosos! Assassinos! Canalhas!

Todo mundo que conhece armamento sabe que aquelas poucas que foram apreendidas e mostradas não encorajariam ninguém a enfrentar a polícia. É só ver os corpos dos companheiros assassinados para concluir que foram fuzilados, e não estavam em posição de confronto.

Esta área já havia sido reintegrada ao latifundiário grileiro que nós conhecemos muito bem. A DECA, outras polícias, pistoleiros e seguranças particulares estavam na área para fazer segurança para o latifundiário. E fizeram a chacina para vingar a morte de um suposto pistoleiro que teria morrido na região.

A DECA foi a Pau D`arco para matar camponeses. A companheira Jane, presidente da associação dos camponeses que lutava pela área foi assassinada. Sete camponeses de uma mesma família também o foram.

ler mais…

RJ: Assembleia de bandidos aprova crime contra o povo e manifestantes enfrentam repressão

Juventude Combatente reagiu na altura à agressão da PM e “Força Nacional”. Rio de Janeiro, 24/5.

Redação de AND

Na última quarta-feira, 24 de maio, os deputados da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovaram mais um crime contra o povo do projeto de lei que aumenta a contribuição previdenciária dos servidores fluminenses. A alíquota passa de 11% para 14% para os trabalhadores que estão com salários em dia. O aumento entrará em vigor em três meses, em respeito ao prazo mínimo constitucional. O resultado foi de 39 votos favoráveis e 26 contrários.

Ao lado de fora da Alerj, milhares de manifestantes (entre professores, estudantes, servidores e trabalhadores de diversas categorias) se concentravam em protesto contra tais medidas. Quando a votação se encerrou, a Polícia Militar e a Força Nacional de Segurança iniciaram os ataques aos trabalhadores com muitas bombas de efeito moral e balas de borracha. Antes deste confronto, a polícia já havia lançado bombas contra manifestantes que estavam na parte lateral da Alerj.

ler mais…

PE: Camponeses e quilombolas rechaçam contrarreformas

Faixa vermelha estendida por camponeses da LCP em Agrestina, PE

Redação de AND

Na manhã de 24/05, cerca de 150 camponeses organizados pela Liga dos Camponeses Pobres (LCP) de Pernambuco e remanescentes quilombolas bloquearam o KM 92 da BR-104, em Agrestina, no Agreste de Pernambuco (PE).

O protesto interditou os dois sentidos da rodovia federal por mais

de três horas com uma barricada de pneus em chamas. Os manifestantes, todos moradores do município de Lagoa dos Gatos, rechaçaram as contrarreformas da Previdência e Trabalhista do gerenciamento federal de Temer/PMDB.

ler mais…

Resistência afegã aniquilou 140 soldados

A Resistência nacional afegã empreendeu um duro golpe contra as Forças Armadas semicoloniais controladas pelos ianques no passado mês de abril.

No dia 20 daquele mês, uma ação militar ousada e cirurgicamente executada aniquilou mais de 140 soldados do exército colonial afegão, durante um assalto a uma base militar, na cidade de Mazar-i-Sharif, capital da província de Balkh.

A cidade é tradicionalmente adepta da resistência. Quando da invasão ianque, esta foi a primeira cidade onde se travou encarniçada luta entre as massas e os ocupantes.

ler mais…

DF: Protesto rechaça contrarreformas do gerenciamento Temer/PMDB

Estudantes e trabalhadores transbordam direção do oportunismo e promovem ato combativo em Brasilia, 21/05. Foto: EBC

Redação de AND

Na tarde de 24/05, mais de 100 mil pessoas se reuniram em Brasília para protestar contra as “reformas” Previdenciária e Trabalhista do gerenciamento Temer/PMDB e toda a sua quadrilha.

Ante a fúria combativa das massas, o reacionário Temer decretou ação para garantia “da lei e da ordem”, autorizando intervenção das forças armadas no Distrito Federal, até o dia 31 de maio.

Apesar da tentativa das centrais sindicais pelegas de controlar as massas, propagandeando os seus discursos de conciliação com o velho Estado, os manifestantes romperam o bloqueio feito pelas forças policiais e se dirigiram ao Congresso Nacional, que foi cercado com grades, além da presença de um grande cordão policial.

ler mais…

RO: Risco de despejo do Acampamento Monte das Oliveiras

Redação de AND

Os camponeses do Acampamento Monte das Oliveiras, em Espigão D’Oeste (RO), estão sob o risco iminente de serem despejados pelas forças policiais do velho Estado.

O juiz agrário Jorge Leal manteve a reintegração de posse da área, desconsiderando intencionalmente a documentação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) que comprova que as terras pertencem à União, mas que foram griladas.

O despejo coloca em risco as roças de diferentes gêneros agrícolas e criações de animais, resultado do intenso trabalho das mais de 30 famílias camponesas que vivem e trabalham em terras tomadas do latifúndio.

Alemanha: Revolucionários celebram os 50 anos do Levante de Naxalbari na Índia

Os revolucionários da Alemanha, atentando ao chamado para o Dia Internacional de Ação para celebrar os 50 anos do Levantamento de Naxalbari, na Índia, realizaram diferentes atividades em várias cidades, tomando proporções nacionais.

Dezenas de pichações, faixas, panfletos, discussões e marchas foram realizadas ressaltando o Partido Comunista da Índia (Maoísta), a Guerra Popular no país e o papel de destaque que cumprem na Revolução Proletária Mundial, além de ressaltar a necessidade de reconstituir o Partido Comunista da Alemanha. Para saber mais informações históricas sobre o Levante de Naxalbari, confira o artigo publicado na edição nº 187 de AND: Um Trovão de Primavera sobre a Índia. Mais imagens e informações das atividades realizadas em outros países serão divulgadas na próxima edição impressa do jornal.

ler mais…

PR: Vitoriosa marcha antifascista em Curitiba

Comitê de Apoio ao AND de Curitiba

No dia 13 de maio, apesar de público menor do que o esperado, uma vigorosa marcha antifascista reuniu cerca de 200 pessoas em Curitiba. Os ativistas combateram e denunciaram o avanço da ideologia fascista e da extrema direita no Brasil e no mundo.O principal foco da marcha foi a revolta popular frente a crise político-econômica, assim como pautas contra a criminalização dos movimentos sociais, pela liberdade dos presos políticos (como Rafael Braga), pelo fim da violência contra a comunidade LGBT e violência contra mulheres e em memória a todos os companheiros que tombaram na militância antifascista e contra a impunidade dos responsáveis pelo mesmo.

Com gritos como “Trabalhador tem que se rebelar, por essa crise você não tem que pagar”, “Nem a direita, nem o PT, trabalhador e estudante no poder”, entre outros, os manifestantes tomaram as ruas do Centro curitibano em plena véspera de feriado e distribuíram centenas de panfletos para os que passavam.

MG: Quilombola tem moradia destruída

Com informações do Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP)

Na tarde de 17/05, o quilombola Gildésio Gonzaga dos Santos teve a sua moradia destruída por capangas de um latifundiário, com apoio de policiais militares, em Pedras de Maria da Cruz, no norte de Minas Gerais (MG).

Gildésio, morador da Comunidade Quilombola Pesqueira e Vazanteira de Caraíbas, teve a sua residência posta abaixo por um trator conduzido pelo gerente da fazenda Santa Clara – também conhecida como fazenda Triunfo –, Vilson, pretensamente pertencente ao engenheiro Rodolpho Velloso Rebello, tesoureiro da Sociedade Ruralista de Montes Claros/MG.

ler mais…

RO: Polícia Militar assassina camponês em Mirante da Serra

População indignada protesta em frente à delegacia. Mais um camponês assassinado em Rondônia.

Com informações do jornal Resistência Camponesa

Na tarde de 16/05, o camponês Paulo Sérgio Bento Oliveira, de 36 anos, foi assassinado covardemente pelo Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Militar (PM), em Mirante da Serra (RO).        

O camponês Paulo Sérgio Bento Oliveira, de 36 anos, assassinado pela PM

Os camponeses contestam a versão policial, de que Paulo Sérgio foi morto em uma troca de tiros ao tentar fugir de policiais, que realizavam um patrulhamento nas imediações do Acampamento Fidel Castro 2, da qual Paulo Sérgio era morador.

Conforme denúncias dos camponeses, divulgadas pelo jornal Resistência Camponesa, Paulo Sérgio foi perseguido pelos policiais, sendo detido dentro do acampamento, espancado pelos policiais militares e em seguida executado.

ler mais…

Página 1 de 7312345...102030...Última »

Edição atual

Assine

Edições Seara Vermelha